Como manejar as reações adversas ao tratamento medicamentoso para tuberculose, principalmente exantema e prurido?

DATA DE PUBLICAÇÃO

27/05/2014

RESUMO

Prurido e exantema leve são considerados efeitos adversos menores no tratamento anti tuberculose (TB) e estão relacionados ao uso de Isoniazida e Rifampicina. Tais efeitos podem ser tratados com uso de anti-histamínicos, na unidade básica de saúde, sem a suspensão do tratamento. Avaliar a hidratação da pele é outra medida importante, pois o ressecamento é uma causa frequente de prurido.
A maioria dos pacientes completa o tratamento sem qualquer reação adversa relevante, efeitos adversos menores são aqueles que não determinam a suspensão do tratamento.
As alterações cutâneas estão entre as reações adversas mais frequentes do esquema básico e respondem por 20% destas. Mudança da coloração da urina é universal, intolerância gástrica ocorre em 40% dos casos, enquanto icterícia e dores articulares respondem por 15 e 5% respectivamente.
Apenas 3 a 8% dos pacientes apresentam reações adversas maiores que necessitam de interrupção ou substituição do esquema básico. Exantema ou hipersensibilidade moderada a grave são considerados efeitos adversos maiores e indicam a suspensão temporária do tratamento e reintrodução gradativa. Efeitos adversos maiores indicam a suspensão temporária dos medicamentos e devem ser encaminhados a unidade de referência para reintrodução e/ou redefinição do tratamento.
A continuidade do tratamento de TB é de grande importância para o sucesso e cura dos casos. Como os efeitos adversos são frequentes, é necessário alertar o paciente para sua ocorrência e a necessidade de voltar à unidade para avaliação. A equipe deve estar preparada para acolher o usuário mediante a apresentação de efeitos adversos prevenindo as dificuldades para manter o uso da medicação. Todos trabalhadores da equipe de saúde, como administrativos da recepção, devem ser incluídos nas discussões sobre o processo de cuidado destes usuários e a necessidade de acolhê-los. A articulação de esforços da unidade de saúde é essencial para aumentar as chances de sucesso do tratamento, pois o risco de interrupção do tratamento ocorre em situações onde há maior vulnerabilidade individual e social.

ASSUNTO(S)

antituberculosos/efeitos adversos exantema prurido tuberculose/tratamento farmacológico

Documentos Relacionados