Caracterização epidemiológica dos microrganismos presentes em jalecos dos profissionais de saúde

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/11/2011

RESUMO

A identificação de possíveis reservatórios de microrganismos nos estabelecimentos de saúde consiste em uma importante medida de prevenção para sua disseminação. Objetivou-se determinar as características epidemiológicas de microrganismos presentes em jalecos de profissionais de saúde de um hospital geral. Tratou-se de um estudo transversal, realizado entre janeiro e agosto de 2011 em um hospital geral de Divinópolis. Foram incluídos no estudo os profissionais de saúde de unidades de internação da clínica médico-cirúrgica. O critério de inclusão dos participantes foi realizar atividade assistencial direta a pacientes. Utilizou-se um questionário composto de questões fechadas referentes a perfil demográfico, comportamento e conhecimento dos profissionais de saúde. Após a realização da entrevista, procedeu-se a coleta das amostras microbiológicas dos jalecos no bolso e região do abdômen, por meio da técnica de rolagem de swabs. As amostras coletadas foram cultivadas em meios Agar sangue de carneiro, Agar MacConkey, Agar Manitol salgado, Agar Sabouraud e caldo tioglicolato a 35°C por 72 horas. Os isolados foram submetidos à identificação das espécies por método automatizado e submetidos ao antibiograma pelo método de difusão de discos. As análises foram realizadas no laboratório de análises clínicas e microbiológicas da instituição em questão. Utilizou-se a estatística descritiva, com o cálculo das frequências absoluta e relativa. As diferenças estatísticas foram avaliadas por meio do teste qui-quadrado de Pearson, utilizando-se nível de significância de 5% (p <0,05). Participaram do estudo 100 profissionais, distribuídos nas categorias equipe de enfermagem (76,0%) e médicos/fisioterapeutas (24,0%). O turno de trabalho da maioria dos entrevistados foi diurno (57,0%). Quanto ao comportamento dos profissionais, 90,0% afirmaram que circulam com o jaleco em áreas externas às unidades de internação (refeitório, lanchonete), serviços de apoio assistencial e áreas administrativas. A maioria dos profissionais relatou o hábito de trocar o jaleco a cada plantão (68,0%). No que se refere ao motivo pelo qual utilizam o jaleco, 83,0% citaram proteção individual. Dos profissionais que trabalham em outros locais da área da saúde, 41,2% utilizam o mesmo jaleco em instituições distintas. Acreditam que o jaleco pode conter microrganismos, 98,0%. As amostras positivas, com recuperação de microrganismos, representaram 51,0% no bolso e 43,0% na região do abdome. Os Staphylococcus spp foi o gênero predominante em ambas as áreas analisadas. Os Enterococcus faecalis e o Acinetobacter baumannii foram predominantes na região do abdome. Os Staphylococcus coagulase negativa foram resistentes à oxacilina; o Acinetobacter baumannii, a aminoglicosídeos, cefalosporinas e quinolonas; e o Enterococcus faecalis, a aminoglicosídeos e quinolonas. Em relação à contaminação por Staphylococcus coagulase negativa nas áreas analisadas, observou-se diferença significativa (p<0,05) para as variáveis frequência de troca do jaleco, idade e profissão. Concluiu-se que os jalecos de profissionais de saúde são contaminados por microrganismos de relevância epidemiológica, contribuindo, dessa forma, para a possível disseminação de patógenos entre diferentes pacientes e ambientes. Sugere-se o investimento em programas de educação permanente voltados para os aspectos de biossegurança, higienização das mãos, o papel do ambiente e inclusão do jaleco como potencial reservatório de microrganismos.

ASSUNTO(S)

enfermagem teses enfermagem decs infecção hospitalar/transmissão decs roupa de proteção/microbiologia decs contaminação decs pessoal de saúde decs questionários decs pesquisa qualitativa decs staphylococcus decs humanos decs infecção hospitalar/microbiologia decs dissertações acadêmicas decs

Documentos Relacionados

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

TCC Pronto e Gratuito? Sério mesmo? Você acredita em almoço de graça? Comprar um TCC Pronto? Fazer o Próprio TCC? Você ainda tem dúvidas como essas? Você PRECISA ver este Artigo com Urgência! Neste artigo você encontrará: TCC Pronto e Gratuito Comprar TCC Pronto É só me corrigir se eu estiver errado, mas as pessoas Adoram Atalhos, certo? O problema é que, muitas vezes, ATALHOS São ARMADILHAS DISFARÇADAS. Então, se você quer Fugir das Armadilhas e quer saber a Verdade sobre TCC Pronto, TCC Pronto e Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo