Bone repair induced by different bone graft substitutes in critical-sized defects in rat calvaria

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. odontol. UNESP

DATA DE PUBLICAÇÃO

01/07/2019

RESUMO

Resumo Introdução A utilização de substitutos ósseos em procedimentos de enxertia de forma alternativa ao uso do osso autógeno tem sido indicada, entretanto a comparação direta entre esses biomateriais tem sido pouco explorada. Objetivo Avaliar o efeito de diferentes biomateriais osteocondutores sobre o reparo de defeitos críticos em calvárias (DCC) de ratos. Material e método Foram utilizados 40 ratos que foram submetidos a confecção de um DCC com 8 mm de diâmetro. Os animais foram aleatoriamente divididos em 5 grupos com 8 animais, de acordo com o tipo de biomaterial utilizado para preencher os DCC: Grupo COA (coágulo); Grupo AUT (osso autógeno); Grupo OBD (osso bovino desproteinizado); Grupo HA/ TCP (cerâmica bifásica composta de hidroxiapatita e β fosfato tricálcio); Grupo TCP (β fosfato tricálcio). Foram executadas análise microtomográfica para avaliação do comprimento linear remanescente (DLL) do DCC e o volume dos tecidos mineralizados (MT) dentro do DCC nos períodos de 3, 7, 15 e 30 dias após cirurgia. Adicionalmente, foi executado análise histométrica para avaliar a composição do tecido ósseo reparado (% Osso e % Biomaterial) no período de 30 dias. Resultado O grupo COA apresentou o menor DLL e MT dentro do DCC e maior % osso do que os outros grupos. O grupo OBD apresentou maior volume de tecidos mineralizados e maior % biomaterial do que o grupo os grupos AUT e TCP. Os grupos OBD e AUT apresentaram maior % osso que o grupo TCP. Conclusão O OBD promoveu melhor padrão de aumento de disponibilidade óssea e qualidade do osso reparado em comparação ao TCP e HA/TCP, porém biologicamente inferior ao grupo AUT.Abstract Introduction The use of bone substitutes in grafting procedures as an alternative of the use of autogenous bone graft has been indicated, however, the direct comparison between these biomaterials has been little explored. Objective To evaluate the effect of different osteoconductive bone substitutes on the bone repair in critical-sized defects (CSDs) in rat calvaria. Material and method One CSD with an 8 mm diameter was made in each of the 40 rats used in this study. The animals were randomly allocated into 5 groups (n=8), according to the type of bone substitute used to fill the CSD: COA (Coagulum); AUT (autogenous bone); DBB (deproteinized bovine bone graft); HA/TCP (biphasic ceramic composed of hydroxyapatite and β-phosphate tricalcium); and TCP (β-phosphate tricalcium). A microtomographic analysis was performed to evaluate the remaining defect linear length (DLL) of the CSD and the volume of the mineralized tissues (MT) within the CSD at 3, 7, 15 and 30 days after the surgical procedure. In addition, a histometric analysis was performed to evaluate the composition of the repaired bone tissue (% Bone and % Biomaterial) at the 30-day period. Result It was shown that the COA had the lowest DLL and MT within the CSD. In addition, the COA presented the highest % of bone in CSD. The DBB had a higher MT and a higher % of bone substitute particles in the CSD than the AUT and TCP groups. The DBB and AUT groups presented higher % of bone in the CSD than the TCP group. Conclusion The use of the DBB promoted a better pattern of bone volume gain and formation compared to TCP and HA / TCP but was biologically inferior to the AUT.

Documentos Relacionados

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo