Baixo peso ao nascer e seus fatores associados

AUTOR(ES)
FONTE

Einstein (São Paulo)

DATA DE PUBLICAÇÃO

08/11/2018

RESUMO

RESUMO Objetivo Calcular a frequência e avaliar os fatores associados ao baixo peso ao nascer. Métodos Estudo retrospectivo, com os dados das gestantes que participaram do Programa de Atenção às Gestantes do Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis, entre 2011 e 2014, e que retornaram para realizar a avaliação de seus recém-nascidos após o parto. Foram avaliadas as variáveis relacionadas à gestante, à gestação e ao recém-nascido. A variável desfecho foi o baixo peso ao nascer, definido como <2,5kg. As associações entre as variáveis independentes e o baixo peso ao nascer foram avaliadas por meio dos testes χ2e de Mann-Whitney. Modelos de regressão logística analisaram os efeitos combinados das variáveis independentes no baixo peso ao nascer. Resultados Foram analisados os dados de 794 gestantes e de seus recém-nascidos (52,1% do sexo masculino). A idade das gestantes variou de 13 a 44 anos (mediana de 24 anos) e a maioria referia ser casada ou estar em união estável (74,7%) e possuir entre 9 a 11 anos de estudo (53,4%). A proporção de baixo peso ao nascer foi de 7,6% (peso médio do recém-nascido de 3,2kg) e, na análise múltipla, a presença de gemelaridade, a faixa etária das gestantes (mostrando proteção para o baixo peso ao nascer nas idades ≥18 anos e <35 anos), e o parto cesárea se associaram com o baixo peso ao nascer. Conclusão A proporção de baixo peso ao nascer foi de 7,6% e gemelaridade, idade da gestante e parto cesárea se associaram com a ocorrência de baixo peso ao nascer.

ASSUNTO(S)

peso ao nascer serviços de saúde da criança resultado da gravidez centros de assistência à gravidez e ao parto

Documentos Relacionados

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo