Avaliação diagnóstica dos métodos Elisa e quimiluminescência como testes de triagem alternativos à imunofluorescência indireta para a detecção de anticorpos antinucleares

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

23/02/2012

RESUMO

A detecção de anticorpos antinucleares (FAN) desempenha um papel importante no diagnóstico das doenças reumáticas autoimunes (DRAI). Diferentes métodos como imunofluorescência indireta em células HEp-2 (IFI HEp-2), ELISA e quimiluminescência podem ser utilizados para a pesquisa do FAN, embora a IFI HEp-2 seja considerada a técnica padrão ouro. O presente estudo tem como objetivo comparar o desempenho diagnóstico da IFI HEp-2 com o de três kits ELISA e um kit de quimiluminescência, com princípios e composição antigênica diferentes, considerando-se a clínica como padrão de acurácia diagnóstica. Foram avaliados 143 pacientes com diagnóstico de DRAI estabelecida (grupo 1), 166 pacientes portadores de doenças infecciosas e outras doenças reumáticas (grupo 2), 89 indivíduos com suspeita não confirmada de DRAI (grupo 3) e 134 indivíduos saudáveis (grupo 4). A sensibilidade dos testes, determinada no grupo 1, foi de 87,4% para a IFI, e de 62,9% a 90,0% para os demais kits. A especificidade dos testes, determinada no grupo 2, foi de 72,3% para a IFI, e de 45,2% a 90,4% para os demais kits. A concordância dos testes com a IFI variou de regular a moderada. As áreas sob a curva ROC dos testes não foram significativamente diferentes da IFI. A freqüência de resultados positivos da IFI HEp-2 no grupo 4 foi de 13,5%, comparada a freqüências de 6,0% a 36,0% para os outros testes, sendo a diluição de 1:160 definida como o título anormal. No grupo 3, a sensibilidade e a especificidade da IFI foi de 92,0% e 57,8%, enquanto a dos demais testes variou entre 76,0% e 100% e 26,6% e 89,1%, respectivamente. Alguns kits ELISA apresentam sensibilidade diagnóstica comparável ou superior à IFI HEp-2, podendo ser utilizados como métodos alternativos para a triagem do FAN. Amostras positivas devem ser submetidas à IFI para confirmação do resultado e determinação do título e do padrão de fluorescência. Devido a diferenças de sensibilidade entre os kits, é fundamental que uma validação clínica cuidadosa seja realizada antes da sua introdução na rotina diagnóstica.

ASSUNTO(S)

teste imunoenzimático. dissertações acadêmicas decs ensaio de imunoadsorção enzimática decs anticorpos antinucleares decs doenças reumáticas decs estudo comparativo decs sensibilidade e especificidade decs doenças auto-imunes decs imunofluorescência decs estudos de validação decs dissertação da faculdade de medicina da ufmg.

Documentos Relacionados

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo