Avaliação da contagem de linfócitos T, linfócitos B e células natural killer no estroma cervical de pacientes soropositivas e soronegativas para o HIV e com neoplasia intraepitelial cervical

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

16/12/2011

RESUMO

Avaliação da contagem de linfócitos T, linfócitos B e células natural killer (NK) no estroma cervical de pacientes soropositivas e soronegativas para o vírus da imunodeficiência humana (HIV), com neoplasia intraepitelial cervical (NIC). Objetivos: caracterizar a resposta imune local pela expressão dos linfócitos T (CD3+, CD4+, CD8+), linfócitos B (CD20+) e células NK (CD56+) no estroma cervical das pacientes soropositivas e soronegativas para o HIV, com NIC, comparando se existe diferença dessa resposta entre elas e entre os grupos de NIC. Pacientes e método: estudo transversal realizado a partir de peças de conização por cirurgia de alta frequência (CAF) de 85 pacientes, 47 soropositivas e 38 soronegativas para o HIV, em que havia 46 casos de NIC 2/3 e 39 de NIC 1. A avaliação das células imunomarcadas foi feita por técnica de imunohistoquímica no estroma cervical, logo abaixo da área de neoplasia intraepitelial. A leitura microscópica dos resultados da imuno-histoquímica foi realizada pelo observador mais experiente, de maneira subjetiva, cujos resultados foram agrupados em baixa e alta expressão das células imunológicas em questão. Na análise estatística foram usados teste qui-quadrado e teste exato de Fisher para comparação das variáveis categóricas. Foram pesquisadas possíveis interações entre as variáveis, de acordo com os resultados de odds ratio (OR) discordantes, e a análise multivariada foi realizada por regressão logística, mantendo-se somente as variáveis e interações significantes no modelo final (p<0,05). Para verificar a qualidade do ajuste das regressões logísticas, foi utilizado o teste de Hosmer-Lemeshow. Resultados: na análise univariada, comparando as pacientes quanto ao status HIV, foram encontradas diminuição significativa de linfócitos T CD8+ nas pacientes soronegativas (p=0,03) e acentuada redução de células NK CD56+ nas soropositivas (p=0,01). E quanto ao grau de lesão, não foi obtida diferença estatisticamente significativa na expressão dessas células entre os grupos de NIC 2/3 e NIC 1. A análise multivariada mostrou as variáveis CD8 (OR=0,34; IC95%=0,13-0,87) e CD56 (OR=4,48; IC95%=1,23-16,3) com associação independente para a infecção pelo HIV. E mostrou as variáveis CD3 x HIV (OR=4,79;IC95%=1,02-22,50) e CD20 x HIV (OR=0,12;IC95%=0,02-0,61) com associação independente para grau de lesão. Conclusões: de maneira global, a baixa expressão de todas as células imunológicas pesquisadas foi predominante tanto nas pacientes soropositivas e soronegativas para o HIV, quanto nas NIC 2/3 e NIC 1. A infecção pelo HIV parece ter influenciado diretamente a expressão das células NK, com importante diminuição nas pacientes soropositivas. E o padrão de expressão dos linfócitos T CD3 e T CD20 nas NIC 2/3

ASSUNTO(S)

neoplasia intra-epitelial cervical decs contagem de leucócitos decs síndrome de imunodeficiência adquirida decs células matadoras naturais decs hiv-2 decs imunoistoquímica decs linfócitos t decs linfócitos b decs dissertações acadêmicas decs dissertação da faculdade de medicina da ufmg. contagem de linfócitos decs

Documentos Relacionados

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo