AtualizaÃÃo do conhecimento taxonÃmico dos Nematoda na costa brasileira e sua ecologia na praia de Tamandarà âPE (Brasil)

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2007

RESUMO

Este estudo aborda trÃs questÃes relacionadas à estrutura e funcionamento de associaÃÃes de Nematoda em trÃs diferentes capÃtulos: 1) qual à a riqueza de Nematoda marinhos de ambientes costeiros do Brasil e qual à o grau de similaridade, ao nÃvel de composiÃÃo genÃrica, entre estes ambientes? 2) qual à o efeito da marà sobre a associaÃÃo da nematofauna na praia de TamandarÃ-PE, Brasil? 3) quais sÃo os padrÃes de variaÃÃo espaÃotemporal da associaÃÃo de nematofauna na praia de Tamandarà e que fatores podem determinar esta variaÃÃo? No primeiro capÃtulo à apresentada uma revisÃo do âEstado de Arteâ sobre os estudos da nematofauna marinha no Brasil (excluindo aqueles de mar profundo). Como resultado à apresentada uma lista com nomenclatura atualizada contendo 6 ordens, 50 famÃlias, 291 gÃneros e 231 espÃcies, dos quais, 1 famÃlia, 10 gÃneros e 87 espÃcies foram encontrados pela primeira vez no Brasil. Dividindo os ambientes em sete ecossistemas (Praias Arenosas, EstuÃrios, Fital, Ilhas OceÃnicas, âBeach Rocksâ, Salina e Artificial). Verificou-se que atà o presente momento Praias Arenosas apresentam a maior riqueza ao nÃvel de gÃnero (231) seguido por EstuÃrios (142) e Fital (127). A composiÃÃo da nematofauna nos ambientes à similar à de outros locais amostrados mundialmente, sendo as famÃlias Chromadoridae e Xyalidae as mais representativas. Agrupando os ambientes em trÃs ecossistemas (Praia, CostÃo e EstuÃrio) foi determinado que todos sÃo estatisticamente diferentes em termos de composiÃÃo ao nÃvel de gÃnero, sendo os estuÃrios os mais uniformes entre si. No segundo capÃtulo à abordada a influÃncia da marà sobre a nematofauna em dois meses de chuvas (maio e julho de 1991) e dois de estiagem (setembro e novembro de 1991) com um regime de 24 horas de coleta na praia de TamandarÃ-PE. Seis rÃplicas aleatÃrias foram retiradas com um tubo PVC de 3,7cm de diÃmetro interno no mÃdiolitoral superior, a cada hora, durante dois ciclos de marÃs consecutivos. Em laboratÃrio os Nematoda foram triados, montados em lÃminas permanentes e identificados ao nÃvel de gÃnero e/ou espÃcie. A associaÃÃo dos Nematoda variou significativamente entre os meses, e tambÃm entre as marÃs, ao nÃvel de gÃnero. As espÃcies Mesacanthion hirsutum, Calomicrolaimus formosus e Latronema botulum apresentaram comportamentos diferentes, tendo a primeira espÃcie variado significativamente entre os meses e marÃs quanto à densidade total, enquanto as outras duas espÃcies variaram apenas quanto à razÃo macho/fÃmea. Os resultados sugerem que os Nematoda migraram via camada sedimentar ou se dispersaram passivamente na coluna dâÃgua entre as marÃs e que foram afetados pelas mudanÃas sazonais. No terceiro capÃtulo à verificada a influÃncia de diversos parÃmetros ambientais (granulometria, clorofila, feopigmentos, matÃria orgÃnica, temperatura, salinidade, pluviosidade mensal e velocidade do vento) na distribuiÃÃo espacial (sentido vertical) e temporal (estaÃÃes do ano) da associaÃÃo de Nematoda na mesma praia. Quatro rÃplicas aleatÃrias foram coletadas com um tubo de PVC de 3,7cm de diÃmetro interno no mÃdiolitoral inferior e superior, em dois estratos sedimentares (0-10 e 10-20 cm) mensalmente durante um ano (outubro de 1997 a setembro de 1998). Em laboratÃrio os Nematoda foram triados, montados em lÃminas permanentes e identificados ao nÃvel de gÃnero e/ou espÃcie. A associaÃÃo dos Nematoda variou significativamente entre as estaÃÃes do ano e tambÃm entre os pontos/estratos, diferenÃas estas muito associadas Ãs variaÃÃes de Calomicrolaimus formosus. Quanto Ãs estaÃÃes do ano, o verÃo foi mais eficaz nas densidades mÃximas da nematofauna sugerindo que o perÃodo chuvoso à mais instÃvel para esta associaÃÃo. Quanto aos pontos de coleta, o mÃdiolitora superior apresentou as mÃximas densidades devido à estabilidade sedimentar. Os fatores ambientais agiram como estruturadores secundÃrios para as populaÃÃes de Nematoda, sendo a sazonalidade (ou o conjunto de fatores que apresenta variaÃÃes tipicamente sazonais) apontada como o fator primÃrio. Considerando os resultados unificados do segundo e terceiro capÃtulos, foi determinada para Tamandarà a segunda maior lista taxonÃmica em praias arenosas contendo 71 gÃneros, incluindo o primeiro registro do gÃnero Diodontolaimus e das espÃcies Mesacanthion hirsutum, Bathylaimus capacosus e Cynura cerambus para a costa brasileira. AlÃm destes resultados, o presente trabalho contribuiu tambÃm com a determinaÃÃo de um novo gÃnero para a famÃlia Enchelidiidae e uma nova espÃcie para o gÃnero Synonchium

ASSUNTO(S)

taxonomia nematoda brasil tamandarà nematoda brasil praia taxonomy ecologia engenharia naval e oceanica beach tamandarÃ

Documentos Relacionados

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo