Arranjos espaciais e especificações técnicas para ambientes de aprendizagem adequados a práticas educacionais com blended learning

AUTOR(ES)
FONTE

Ambient. constr.

DATA DE PUBLICAÇÃO

05/12/2019

RESUMO

Resumo Os sistemas educacionais no Brasil renovam-se para se adequar a padrões internacionais de qualidade em educação. Esse é um esforço grande frente aos problemas de diferentes naturezas encontrados na rede pública de escolas brasileiras, que deveria funcionar em plenas condições de infraestrutura física, recursos humanos, didáticos e digitais. Ações de modernização das estratégias educacionais por meio da adoção de tecnologias da informação e comunicação (TICs) apontam para a tendência de implantação da educação híbrida, ou blended learning, em sistemas tradicionais de ensino. Diante disso, esta pesquisa discute os leiautes padrões de ambientes de aprendizagem propostos em referências nacionais e as inovações sugeridas em estudos científicos sobre ambientes de aprendizagem inovadores, no Brasil e no exterior. A pesquisa é de cunho qualitativo, e seu paradigma é o design science research associado a métodos de avaliação e de projeto ergonômico para o ambiente construído. Os resultados apontam para o desenvolvimento de propostas inovadoras de arranjos espaciais de ambientes de aprendizagem, nos quais foram aplicados conceitos de flexibilidade para atender às múltiplas formas de aprendizagem, aplicando dimensionamento ergonômico e especificações técnicas de elementos construtivos, de sistemas e de condicionamento ambiental.Abstract The educational system in Brazil is undergoing a renewal process aimed at achieving international quality standards. This requires significant efforts to tackle the different problems public schools are faced with in Brazil, where physical infrastructure, human resources, pedagogical and digital resources should operate together. The modernisation of traditional educational strategies points to a tendency to implement a hybrid education system, through the insertion of Information and Communication Technologies (ICTs). This paper discusses the standard layouts of current learning environments and the development of new concepts, innovative building and technological aspects that may positively affect the ergonomic conditions of learning environments. This is a qualitative study, and the method adopted is based on a triangulation between Design Science Research and ergonomics methods to evaluate and design indoor school environments. The results point to the development of new spatial layouts for learning environments, with the application of flexibilities concepts for multiple learning activities, innovative formal solutions, ergonomic dimensional principles and technical specifications for spatial elements, systems and comfort conditions.

Documentos Relacionados