Anticorpos muscarínicos e resposta da frequência cardíaca ao exercício dinâmico e a manobra de Valsalva na doença de Chagas crônica

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo

DATA DE PUBLICAÇÃO

2013-02

RESUMO

Foram estudadas as respostas cronotrópicas cardíacas à manobra de Valsalva e ao exercício dinâmico de vinte pacientes chagásicos com função ventricular esquerda normal e sem alterações da contractilidade segmentar por ecocardiografia bidimensional. O aumento absoluto da frequência cardíaca dos pacientes (Δ = 21,5 ± 10 bpm, M ± DP) durante a manobra de Valsalva foi significativamente menor quando se comparava ao grupo controle (Δ = 31,30 ± 70, p = 0,03). A frequência cardíaca mínima (58,24 ± 8,90 vs 62,80 ± 10, p = 0,68) e a diminuição da frequência cardíaca absoluta no final da manobra (Δ = 38,30 ± 13 vs Δ = 31,47 ± 17, p = 0,10) não foram diferentes em comparação com o grupo controle. A aceleração inicial da frequência cardíaca durante o exercício dinâmico (Δ = 12 ± 7,55 vs Δ = 19 ± 7,27, p = 0,01) também foi menor, mas a recuperação da frequência cardíaca, durante os primeiros dez segundos, foi maior no grupo sero-positivos [mediana:14 (intervalo interquartil: 9,75-17,50) vs 5 (0 - 8,75), p = 0,001]. Os níveis séricos de auto-anticorpos muscarínicos cardíacos foram significativamente maiores nos pacientes chagásicos do que no grupo controle [(mediana: 34,58 densidade óptica (intervalo interquartil 17 - 46,5) vs (mediana: 0, intervalo interquartil 0 - 22,25) p = 0,001] e a correlação é significativa e direta (r = 0,68, p = 0,002) com o início da recuperação da frequência cardíaca durante o exercício dinâmico. Os resultados desta investigação sugerem que indiretamente, os auto-anticorpos muscarínicos cardíacos, podem ter ação agonista positiva sobre o controle parassimpático da frequência cardíaca dos pacientes chagásicos.

Documentos Relacionados

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo