Ãleo de cravo como agente anestÃsico no transporte de juvenis de tilÃpia do Nilo "Oreochromis niloticus" / Clove oil as an anesthetic agent in transport Nile tilapia juveniles (Oreochromis niloticus)

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

07/03/2012

RESUMO

O transporte de peixes vivos à um estÃmulo adverso à homeostase dos peixes. à uma prÃtica traumÃtica para os animais, pois envolve a captura, a manipulaÃÃo, o armazenamento dos indivÃduos e o deslocamento, atà a liberaÃÃo, o que sugere a necessidade de um procedimento para minimizar estes estressores. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do Ãleo de cravo nas respostas metabÃlicas e iÃnicas de juvenis de tilÃpia do Nilo, submetidos à simulaÃÃo do transporte em sacos plÃsticos, em diferentes densidades. Foram realizados dois experimentos: no primeiro foram avaliadas quatro concentraÃÃes de Ãleo de cravo (quatro repetiÃÃes, cada): 5, 10, 15 e 20 mg L-1, para examinar o comportamento dos peixes durante e apÃs a simulaÃÃo do transporte, a sobrevivÃncia e a qualidade da Ãgua. Foram utilizados vinte peixes por saco de transporte (50 g L-1); No segundo experimento, se utilizou apenas a melhor concentraÃÃo do anestÃsico, observado no primeiro experimento. Os peixes foram estocados em sacos plÃsticos nas densidades de 16, 28 e 40 peixes por saco, equivalente a 140, 245 e 350 g L-1, respectivamente. ApÃs nova simulaÃÃo de transporte, foram avaliados os nÃveis de glicose sanguÃnea, lactato, Ãons cloreto, magnÃsio e cÃlcio. No primeiro experimento, as duas menores concentraÃÃes foram ineficientes para anestesiar os animais. A concentraÃÃo de 20 mg L-1 amenizou a excreÃÃo de compostos nitrogenados, porÃm resultou num elevado Ãndice de mortalidade, enquanto a concentraÃÃo de 15 mg L-1 apresentou os resultados mais satisfatÃrios. No segundo experimento, o anestÃsico nÃo foi capaz de minimizar a elevaÃÃo dos nÃveis de glicose e lactato, independente da densidade utilizada. Quanto as variÃveis iÃnicas, com exceÃÃo do Mg+2, a utilizaÃÃo do Ãleo de cravo conseguiu manter os nÃveis dos Ãons Cl- e Ca+2. O uso do Ãleo de cravo apresentou pouco efeito preventivo ao estresse causado pela simulaÃÃo do transporte, podendo ter atuado inclusive como agente estressor adicional.

ASSUNTO(S)

anestesia estresse fisiologia peixes anaesthesia stress physiology fishes tilÃpia (peixe) stress (fisiologia) eugenol peixe - anestÃsicos peixe - transporte recursos pesqueiros e engenharia de pesca

Documentos Relacionados

Como fazer TCC? Nas últimas semanas tenho visto milhares de alunos com dificuldades, sem saber o que fazer, que simplesmente ficam parados na frente do computador e não conseguem escrever uma única palavra sequer. Neste texto, nós vamos ver como mudar essa situação de uma vez por todas! Alguns alunos me mandam e-mails perguntando Como Fazer TCC passo a passo. Bom, em primeiro lugar, essa é uma dificuldade muito comum, vivida por 99,9% dos alunos de faculdades no Brasil e no mundo! Os outros 0,01% Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo