AIDS and behavioural risk factors in women in inner city Baltimore: a comparison of telephone and face to face surveys.

AUTOR(ES)
RESUMO

STUDY OBJECTIVE--The study aimed to investigate the influence the mode of administration of a questionnaire (telephone or face to face) on reports of sexual behaviour and attitudes of HIV risk among woman of reproductive age. DESIGN--Two cross sectional surveys--one, a modified random digit dialing telephone survey, the second, a face to face street sample--were carried out by the same interviewers using similar questionnaires in the same neighbourhoods. SETTING AND PARTICIPANTS--Two socially deprived, inner city neighbourhoods of Baltimore City were assessed in early 1990 before a community health intervention was carried out in one of them. Women between 17 and 35 years were surveyed. MAIN RESULTS--Altogether 775 and 416 women in the target age group were interviewed by telephone and face to face methods: the response rates were 66.4% and 77% respectively. Telephone respondents tended to be older, had more education, were more often married, were less likely to live in subsidised housing, and were more likely to report HIV testing. The proportions of respondents who reported a previous abortion and had had a surgical sterilisation were higher among the telephone respondents (34.7% v 24.1% and 26.4% v 20.6%, respectively). With regard to sexual risk behaviour, the only statistically significant differences were found in the proportion who reported having used drugs (10.6% of the face to face v 2.4% of the telephone sample) or alcohol (30.5% v 16.3%) at last sexual intercourse. The observed method effect on these variables remained unchanged after adjusting for age, education, employment, and marital status. This effect was even stronger for a subgroup of face to face respondents who reported not having a telephone at home. The adjusted odds ratios for reporting alcohol consumption and use of drugs at the last sexual encounter in this group compared with the telephone respondents were 3.7 (2.1, 6.6) and 14.1 (5.7, 34.5) respectively. CONCLUSIONS--Despite the socioeconomic bias associated with the mode of data collection, there are only a few differences between the telephone and personal survey methods in reports of sexual behaviour. These differences are mostly concentrated in young women (under 20 years), and in a particularly socioeconomically deprived subgroup identified through telephone ownership.

Documentos Relacionados

Que tal aprender, de uma vez por todas, como fazer uma Justificativa de TCC, aplicando a poderosa técnica do Roteiro de Consequências? É impressionante! O quê? A técnica do Roteiro de Consequências? Sim. Ela também. E você vai conhecer essa técnica no vídeo deste artigo e vai ver Como Fazer a Justificativa do TCC com base em 2 exemplos simples e práticos. Para você, finalmente, deixar a sua Justificativa de TCC pronta! Mas, primeiro, eu preciso dizer: É impressionante! Como a Justificativa é um ponto Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Se o seu (des)orientador pediu para você fazer os Resultados e Discussão no TCC, mas não te explicou o que é isso e nem mostrou Como Fazer, este artigo é para você! Você quer Aprender Definitivamente O Que São e Como Fazer os Resultados e Discussão no seu TCC, não quer? Então, você tem que dar uma olhada no VÍDEO deste artigo. Aprenda de maneira Rápida e Definitiva Como Fazer os Resultados e Discussão no TCC, com exemplos Simples e Objetivos para trabalhos com Pesquisa de Campo Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo