Afetividade e expressão artística na escola : como os arte-educadores encaram o papel da arte

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2009

RESUMO

Todo comportamento humano é tecido nas tramas da afetividade e da racionalidade. Assim como na vida, na escola as emoções também desempenham um papel fundamental, motivo pelo qual a presente dissertação procurou salientar a importância das vivências emocionais e afetivas para o desenvolvimento do ser humano. As emoções conferem sentido aos relacionamentos e aos acontecimentos. Propomos uma educação escolar comprometida com a formação de pessoas livres, íntegras, criativas e amorosas, cuja existência seja alicerçada nos princípios da igualdade, da justiça e da cooperação. Conhecer é pensar, criar, descobrir e conectar as características dos objetos, recompondo, mediante a capacidade criadora, o real externo dentro da mente. A aquisição do conhecimento e seu aprimoramento, a potencialidade do aluno para saber enfrentar e solucionar problemas e conflitos, a construção de um espírito crítico e criativo para enfrentar o futuro são, sem dúvida, necessários, mas nos preocupamos com o que é mais importante: dar condições ao aluno de viver plenamente e ser feliz. O embasamento do presente trabalho seleciona elementos histórico-culturais de Vygotsky, psicanalíticos freudianos, da epistemologia genética de Jean Piaget e da teoria psicogenética de Henri Wallon. Acrescentamos noções epistemológicos de Edgar Morin, da teoria da Inteligência Emocional de Goleman, da teoria das Inteligências Múltiplas de Gardner. Goleman e Gardner contribuem significativamente para a compreensão do papel da emoção no processo educacional. Desta forma, investigamos "afetividade e expressão artística: como os arte-educadores encaram o papel da arte". O presente trabalho foi desenvolvido mediante pesquisa qualitativa, empregando uma entrevista semi-estruturada. Os dados coletados foram organizados considerando os postulados da Técnica de Análise de Conteúdo, proposto por Bardin (1987). Após análise, emergiram categorias que, sinteticamente, enfocam os seguintes aspectos: a) Arte, Afeto e Sentimentos, em que a Arte é apontada como um elo de comunicação entre o mundo interno e o externo, ajudando o indivíduo a se ajustar à sociedade e ao seu meio. Assim, a arte é um excelente meio de comunicação, humanização e enriquecimento; b) A Prática Pedagógica como Potencializadora da Manifestação de Afeto. Ela sinaliza a importância do ato pedagógico no fortalecimento das articulações entre inteligência e afetividade, bem como o significado da arte para que o aluno conheça seus sentimentos. Apresentamos o ensino da arte tendo o afeto como base e o ensino da arte como elo entre a criação do aluno e seus sentimentos; c) A Arte e a Formação Integral do Sujeito. As dimensões afetiva e cognitiva se influenciam mutuamente, constituindo uma unidade. Merecem, por isso, a mesma atenção tanto na vida, quanto na escola. Trazemos para a discussão a Aula de Artes como uma contribuição afetiva e cognitiva, que amplia a visão de mundo, e o professor de Artes como agente transformador da educação. A partir das entrevistas realizadas, constatamos que os Arte-Educadores entrevistados encaram a arte na escola com seriedade e vêem nela um eficaz veículo de expressão da afetividade, condição básica para que a aprendizagem ocorra

ASSUNTO(S)

arte - ensino afetividade educaÇÃo artÍstica educacao

Documentos Relacionados

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

TCC Pronto e Gratuito? Sério mesmo? Você acredita em almoço de graça? Comprar um TCC Pronto? Fazer o Próprio TCC? Você ainda tem dúvidas como essas? Você PRECISA ver este Artigo com Urgência! Neste artigo você encontrará: TCC Pronto e Gratuito Comprar TCC Pronto É só me corrigir se eu estiver errado, mas as pessoas Adoram Atalhos, certo? O problema é que, muitas vezes, ATALHOS São ARMADILHAS DISFARÇADAS. Então, se você quer Fugir das Armadilhas e quer saber a Verdade sobre TCC Pronto, TCC Pronto e Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo