A estrutura populacional da quiropterofauna em sub-bosque florestal: o uso da amostragem sistemática / Bats population structure in understory forest: use of systematic sampling

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

21/09/2011

RESUMO

Os métodos de amostragem por conveniência procuram maximizar o volume das amostras e podem, neste sentido, ser bastante eficazes, porém, o esperado é que venham a comprometer a acurácia e a precisão na representação de espécies em sub-bosque floretal. Isto se deve ao fato dos pesquisadores, usualmente, alocarem as redes-neblina em locais conhecidos por atrair uma maior abundância de animais e onde estes apresentariam uma redução em sua habilidade para detectar e se esquivar à rede-neblina, como em rotas de voo, fontes alimentares e abrigos. A alocação determinística das redes pode, desta forma, resultar em um elevado viés amostral, caracterizado pela superamostragem de algumas espécies que, frequentemente, utilizam estes espaços, em detrimento daquelas que, ao contrário, estariam sendo sub-representadas por não os utilizarem na mesma proporção. Baseado nisto, este estudo teve por principal objetivo o desenvolvimento de método padronizado, que pudesse elevar a acurácia e a precisão na obtenção de dados populacionais de quirópteros em sub-bosque florestal, com foco na amostragem sistemática. Como procedimentos metodológicos, uma área amostral de 8,82 ha foi delimitada em três fragmentos florestais, no interior do estado de São Paulo, dos tipos vegetacionais cerradão (22º15\ S e 47º39\ W), floresta estacional semidecidual (22º09\ S e 47º33\ W) e eucalipto (22º11\ S e 47º39\ W), para o que um conjunto móvel de doze redes-neblina foi utilizado na captura e recaptura dos quirópteros, no período de jul/2009 a jun/2010, totalizando um esforço amostral de 155.520 h.m2. A taxa de detecção das redes-neblina foi estimada, através de observações em tempo real, e utilizada na correção das estimativas populacionais. A habilidade de detecção e esquiva à captura foi elevada, porém, não diferiu do observado nas rotas de voo, anteriormente demonstrado por estudos comportamentais. O resultado disto foi o registro de quatorze espécies e, pela correção das estimativas, Desmodus rotundus foi a dominante na região e no eucalipto, enquanto que Micronycteris microtis foi a espécie mais abundante no cerradão e, Glossophaga soricina, na floresta estacional semidecidual. A abundância da Carollia perspicillata não foi corrigida, devido a sua elevada taxa de recaptura atribuída à redução na habilidade para detectar as redes, levando a uma redução de sua importância, dentre as espécies dominantes, na região e nos fragmentos de vegetação nativa. De forma inovadora, foi possível estimar o índice de densidade e o padrão de distribuição populacionais, e, ainda, dada a padronização espacial, compreender a influência de aspectos como a altitude e a declividade do solo, a densidade da vegetação, a presença e a altura do dossel florestal, sobre as populações de quirópteros. Assim, foi concluído que a amostragem sistemática pode ser mais acurada e precisa para os estudos populacionais por reduzir os vieses amostrais dos métodos de amostragem por conveniência, aumentar nossa compreenção sobre os parâmetros populacionais e a forma com que os quirópteros interagem com o ecossistema florestal, e potencializar a comparação de dados em diferentes situações e localidades.

ASSUNTO(S)

amostragem animal populations bats chiroptera chiroptera ecologia florestal forest ecology inventário inventory morcego populações animais sampling

Documentos Relacionados

TCC Pronto e Gratuito? Sério mesmo? Você acredita em almoço de graça? Comprar um TCC Pronto? Fazer o Próprio TCC? Você ainda tem dúvidas como essas? Você PRECISA ver este Artigo com Urgência! Neste artigo você encontrará: TCC Pronto e Gratuito Comprar TCC Pronto É só me corrigir se eu estiver errado, mas as pessoas Adoram Atalhos, certo? O problema é que, muitas vezes, ATALHOS São ARMADILHAS DISFARÇADAS. Então, se você quer Fugir das Armadilhas e quer saber a Verdade sobre TCC Pronto, TCC Pronto e Ler artigo

Se você quer aprender Como Fazer Citações para o TCC de forma fácil e não ser acusado de plágio, então, recomendo fortemente que leia esse artigo até o final… E não se esqueça de assistir o vídeo logo abaixo! Imagina só… você fez todo o seu TCC, está aliviado, radiante, tirou um peso das costas… aí, PAH! Seu orientador diz que o seu trabalho tem Plágio e, por isso, vai ser reprovado. Não!!!! Aí vai uma notícia que talvez você não saiba, SE VOCÊ FEZ Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Como fazer um TCC passo a passo – plágio e softwares de TCC? O que isso tem a ver com seu TCC? TUDO! Ou você não se importa em ouvir do seu orientador: “Seu trabalho tem plágio! Zero!” É… eu sei que você se importa. O problema é que muitos alunos morrem de medo do plágio, mas não sabem exatamente quando ele acontece. Definir o plágio é muito simples. Plágio é Roubar a Ideia do Outro. Simples assim. Quando você usa uma ideia, texto ou Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo