Documento


Câncer de mama : imagem corporal e envelhecimento feminino

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2006

RESUMO

O objetivo do presente estudo foi identificar a problemática vivida em relação a imagem corporal de mulheres idosas que realizaram mastectomia radical modificada sem reconstrução, como tratamento cirúrgico para o câncer de mama. Foi realizado estudo qualitativo, transversal e descritivo, com 11 mulheres de idade igual ou superior a 60 anos, desenvolvido no período de outubro de 2005 a maio de 2006, junto ao Centro de Mama do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, Brasil. Os dados foram obtidos através de entrevista semi-estruturada, com dados sóciodemográficos e clínicos e três questões norteadoras: (1) como foi a descoberta e o tratamento do câncer de mama? (2) como você percebe e sente seu corpo depois da cirurgia, em relação ao que percebia e sentia a antes da cirurgia? (3) como avalia seu próprio envelhecimento? Os resultados apontam para 4 categorias que são: (1) A Descoberta do Câncer de Mama; (2) Relação com os Serviços de Saúde e Profissionais Médicos no Tratamento do Câncer de Mama; (3) Perda da Mama (Subcategorias: Olhando e Sentindo o Próprio Corpo, O Corpo Desejado e O Olhar dos Outros Sobre Meu Corpo) e (4) Percepções do Próprio Envelhecimento. A descoberta da doença se mostrou um marco para a construção de uma nova identidade feminina e história de vida para as idosas. A desinformação quanto à doença e o medo ao tratamento, fazem com que protelem a busca por diagnóstico e tratamento adequado. Em relação à imagem corporal após a perda da mama, as idosas apresentaram sentimentos de inferioridade, sensação de abandono e dificuldades em lidar com situações que envolvam exposição do próprio corpo. O próprio envelhecimento foi percebido como algo natural da vida, mas gerador de limitações e doenças. Conclui-se que a perda da mama produz alterações abruptas na imagem corporal de mulheres idosas que realizam mastectomia radical modificada sem reconstrução.

ASSUNTO(S)

medicina medicina imagem corporal envelhecimento psicologia da mulher neoplasias mamÁrias




Comentários