Uma análise da relação entre governança corporativa e acurácia das previsões dos analistas do mercado brasileiro

AUTOR(ES)
FONTE

RAM, Rev. Adm. Mackenzie

DATA DE PUBLICAÇÃO

30/09/2013

RESUMO

O objetivo deste artigo é investigar, sob a perspectiva da teoria da sinalização, a influência da adoção de práticas diferenciadas de governança corporativa sobre a acurácia das previsões do consenso (média das previsões dos lucros) dos analistas de investimento do mercado brasileiro. Investigou-se essa relação em virtude da ausência de uma teoria bem desenvolvida a respeito da natureza complexa e multidimensional da governança corporativa. A acurácia das previsões dos analistas foi mensurada a partir de metodologias propostas na literatura nacional e internacional. Como proxy para adoção de práticas diferenciadas de governança corporativa, foram utilizados os níveis diferenciados de governança corporativa da BM&FBovespa (Nível 1, Nível 2 e Novo Mercado). A amostra de trabalho da pesquisa foi composta por 105 empresas de capital aberto com ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo e que possuíam cobertura regular dos analistas de mercado, durante o período de 2000 a 2008. Foram consideradas tanto as instituições financeiras quanto as não financeiras, totalizando 2.352 observações. De acordo com os resultados encontrados, há evidências de que a governança corporativa influencia positivamente a acurácia das previsões dos analistas de investimento. Desse modo, pode-se considerar que a adoção de práticas diferenciadas de governança corporativa representa um sinal positivo, emitido pelas empresas ao mercado de capitais, capaz de influenciar a acurácia das previsões do consenso dos analistas de investimento do mercado nacional, e que esse sinal representa parâmetros na mudança da probabilidade condicional que definem as crenças, tanto dos analistas na elaboração de suas previsões e recomendações quanto dos investidores na escolha de suas aplicações. Entende-se que este trabalho contribui não apenas para a literatura a respeito de governança corporativa e previsão de analistas, mas também para o mercado de capitais brasileiro (analistas, investidores, auditores, bancos, instituições de investimento, agências de rating, fundos de pensão, órgãos reguladores, associações, bolsas de valores, próprias empresas, gestores, entre outros), ao demonstrar os benefícios diretos e indiretos da adoção de práticas diferenciadas de governança corporativa por parte das empresas brasileiras.The aim of this paper is to investigate the perspective of signaling theory,influence the adoption of differentiated practices of corporate governance on the accuracy of consensus (average forecast earnings) forecasts of analysts of the Brazilian market. We investigated this relationship because of the lack of a well-developed theory about the complex and multidimensional nature of corporate governance. The accuracy of analyst’s forecasts was measured from the proposed methodologies in national and international literature. As a proxy for adoption of differentiated corporate governance practices were used in different levels of corporate governance BM&FBovespa (Level 1, Level 2 and New Market). A working sample of the research was composed of 105 public companies with shares traded on the Stock Exchange of São Paulo who had regular coverage of industry analysts, over the period 2000 to 2008. We considered both financial institutions and non-financial, totaling 2352 observations. According to the results, there is evidence that corporate governance positively influences the accuracy of the forecasts of analysts. Thus, one can consider that the adoption of differentiated practices of corporate governance is a positive sign, issued by companies to the capital market, capable of influencing the accuracy of consensus forecasts of analysts of the Brazilian market, and that this signal represents the change in the parameters that define the conditional probability beliefs, both analysts in preparing their forecasts and recommendations for investors in choosing their investments. It is our understanding that this work contributes not only to the national and international literature as far as corporate governance and analysts’ forecasts go, but also to the Brazilian capital market (analysts, investors, auditors, banks, investment institutions, rating agencies, pension funds, regulatory bodies, associations, stock exchange, companies themselves, managers, among others) when it shows the direct and indirect benefits of the adoption of distinctive practices of corporate governance by Brazilian companies.

ASSUNTO(S)

applied social sciences




Comentários