Tratamento de um mastocitoma de alto grau na língua de um cão por meio de radioterapia e quimioterapia: relato de caso

AUTOR(ES)
FONTE

Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

RESUMO

RESUMO Um canino da raça Boxer, fêmea, de oito anos de idade, foi atendido com salivação, halitose e disfagia. No exame clínico, foi observada uma massa ulcerada no terço médio da língua medindo 3,5 x 4,0cm. A histopatologia e a imuno-histoquímica levaram ao diagnóstico de um mastocitoma de alto grau. O tratamento cirúrgico (glossectomia parcial) foi declinado pelo proprietário, sendo a radioterapia indicada em seu lugar. O protocolo radioterápico empregado foi 15 frações de 300cGy, realizadas cinco vezes por semana. O equipamento utilizado foi de ortovoltagem. A lesão neoplásica apresentou remissão clínica completa a partir da quarta sessão radioterápica. O único efeito colateral observado foi mucosite leve na região irradiada, que, entretanto, não levou a sintomas clínicos. A quimioterapia sistêmica consistiu de vimblastina e lomustina, alternadas a cada 14 dias, durante quatro meses. Até o momento (22 meses após o tratamento), não há evidências de recidiva local ou metástases do mastocitoma. A associação da radioterapia e da quimioterapia pode ser considerada uma alternativa terapêutica nos casos de mastocitomas irressecáveis, já que, neste caso, levou à remissão completa e duradoura de um tumor agressivo, com ótima tolerância do paciente ao tratamento e posterior qualidade de vida.

Documentos Relacionados