Space matters: the relational power of mobile technologies

AUTOR(ES)
FONTE

urbe, Rev. Bras. Gest. Urbana

DATA DE PUBLICAÇÃO

31/03/2014

RESUMO

A ubiquidade da telefonia móvel e a proliferação das redes digitais concedem a essas tecnologias papel fundamental na superação das limitações do espaço em cidades fragmentadas. A literatura acadêmica se baseia em uma série de disciplinas, mas falha ao não abordar a importância das novas tecnologias para as cidades africanas e sul-africanas. Debates sobre tecnologias e espaços urbanos refletem um viés setentrional e os estudos de caso envolvendo os aspectos de desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação não se ocupam do significado mais amplo relacionado às transformações urbanas nas cidades africanas. Esta pesquisa aborda estas lacunas, examinando as qualidades transformadoras locais de telefonia móvel em uma cidade sul-africana - Durban. O foco está nas formas pelas quais os comerciantes informais da cidade se utilizam da tecnologia. A teoria ator-rede foi utilizada na análise dos dados coletados em campo, revelando atores humanos e materiais, processos de estabilização da rede e o papel da agência em estabelecer o potencial transformador desta forma de redes digitais na escala local e da cidade. Os resultados indicam que a apropriação da tecnologia é orientada por estratégias de subsistência e que a inovação é acionada quando a tradução se converte em apropriação. Ressalta-se a necessidade de pesquisas mais aprofundadas sobre as formas pelas quais a tecnologia é moldada e apropriada para prover a subsistência. Ao longo da pesquisa as dimensões espaciais da relação entre telefonia e redes móveis foram consideradas. Os espaços da rede que emergem das relações entre atores não correspondem com os espaços físicos geralmente considerados nas políticas públicas.The ubiquitous presence of mobile telephony and proliferation of digital networks imply a critical role for these technologies in overcoming the constraints of space in fragmented cities. Academic literature draws from a range of disciplines but fails to address the significance of new technologies for African and South African cities. Debates on technologies and urban spaces reflect a Northern bias and case literature that dwells on the developmental aspects of ICT do not engage with the broader significance with regards to urban change in African cities. This research addresses these gaps by examining the local transformative qualities of mobile telephony in a South African city, Durban. It focuses on the ways in which informal traders active in the city use technology. Actor-network theory was used in the analysis of the field work, uncovering material and human actors, network stabilization processes and agency in determining the transformative potential of this form of digital networking at city and local scales. Findings indicate that appropriation of technology is informed by livelihood strategies. Innovation is enabled when translation extends to appropriation. More in-depth research is needed on how technology is molded and appropriated to suit livelihoods. Throughout the research the spatial dimensions of the relationship between mobile telephony and networks were considered. The network spaces that emerge from actor relations do not correspond with the physical spaces usually considered in policy.

ASSUNTO(S)

applied social sciences

Documentos Relacionados