Sob o pé do castanheiro: histórias que perpassam um Serviço Residencial Terapêutico

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. latinoam. psicopatol. fundam.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-06

RESUMO

A personagem enlouquecida amarrada ao pé do castanheiro de "Cem anos de solidão" serve-nos de metáfora para as amarras que a institucionalização pode propiciar. Como fazer para que uma Residência Terapêutica (RT), por não oferecer as mesmas amarras das instituições psiquiátricas, possa ter a função de um espaço transitório para outro lugar? Para tentar responder esta questão construímos uma aproximação entre o ambiente facilitador e o meio que a RT representa a partir dos conceitos de Winnicott.The mad man tied to the chestnut tree in One Hundred Years of Solitude can be seen as a metaphor of the ties that institutionalization can engender. What can be done to make a therapeutic residence perform the role of a transitory space for patients, since there they are not tied down as they would be in a psychiatric institution? Based on Winnicott's concepts we tried to answer this question by making a connection between the facilitating environment and the therapeutic residence environment.

ASSUNTO(S)

human sciences

Documentos Relacionados