Saúde bucal no EpiFloripa: estudo prospectivo das condições de saúde de adultos de Florianópolis, Sul do Brasil

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. bras. epidemiol.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-06

RESUMO

Objetivo: Descrever a metodologia e desafios de estudos de saúde bucal, inseridos em uma coorte prospectiva de adultos. Métodos: Foi obtida uma amostra de 2.016 adultos residentes em Florianópolis em 2009. Visitas domiciliares foram realizadas para a aplicação de um questionário sobre condições socioeconômicas e demográficas, de saúde geral, uso de serviços e de medicamentos, doação de sangue, violência doméstica e uma seção relativa à saúde da mulher. Informações sobre saúde bucal incluíram autoavaliação de seu estado, número de dentes, uso de serviços, percepção de necessidade de tratamento, ocorrência, intensidade e impacto nas atividades diárias da dor dentária, sintomas de xerostomia e dificuldade de alimentação em virtude de problemas bucais. Adicionalmente, aferiram-se a pressão arterial e medidas antropométricas. Em 2012, ocorreu a segunda onda do estudo, na qual foi aplicado um questionário sobre questões socioeconômicas, qualidade de vida, experiências discriminatórias, recordatório alimentar de 24 horas e de saúde bucal. Além disso, foi aferida a pressão arterial, medidas antropométricas, e foram realizados exames bucais (cárie, perdas dentárias e condições periodontais). Resultados: A taxa de participação foi de 85,3% (n = 1.720) em 2009 e, destes, 1.222 (71,1%) foram investigados em 2012. Conclusões: A continuidade do estudo poderá contribuir para a elucidação da causalidade de associações entre condições de saude bucal e agravos e doencas cronicas. Objective: To describe methods and challenges of oral health studies nested in a prospective cohort study of adults. Methods: A sample of 2,016 adults was investigated in 2009. Household visits were performed in order to apply a questionnaire on socioeconomic, demographic, health related variables, medicine consumption, blood donation, domestic violence and a set of questions related to women’s health. Oral health data included self-reported oral health, number of remaining teeth, dental services use, perception of dental treatment needs, occurrence, intensity and impact of dental pain on daily life, xerostomia and chewing impairment due to poor oral health. In addition, participants’ blood pressure, weight, height and waist circumference were measured. The second wave of the study was carried out in 2012. A questionnaire on socioeconomic factors, quality of life, discriminatory experiences, 24-hour dietary recall and oral health aspects (the same used in 2009) was applied. In addition, blood pressure, weight, and waist circumference were measured and clinical oral health status was assessed (dental caries, tooth loss, and periodontal outcomes). Results: Participation rate was 85.3% (n = 1,720) in 2009 and, among those, 1,222 (71.1%) were followed up in 2012. Conclusions: The follow-up of this population will contribute in the elucidation of the potentially causal associations between oral outcomes and general chronic diseases.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados