Resfriamento do piso da maternidade para porcas em lactação no verão

AUTOR(ES)
FONTE

Revista Brasileira de Zootecnia

DATA DE PUBLICAÇÃO

2011

RESUMO

Avaliou-se o efeito do resfriamento do piso da gaiola de maternidade no desempenho produtivo de porcas em lactação no período de verão. Utilizaram-se 42 porcas entre o 1º e o 5º partos, distribuídas em delineamento experimental de blocos ao acaso com 3 tratamentos e 14 repetições, considerando cada porca uma unidade experimental. Os tratamentos foram assim constituídos: piso sem resfriamento e consumo à vontade; piso com resfriamento e consumo de 5,5 kg/dia; piso com resfriamento e consumo à vontade. Os animais mantidos em gaiola com piso com resfriamento e que receberam ração à vontade apresentaram maior consumo de ração, de energia metabolizável e de lisina digestível. A mobilização de reservas corporais foi maior nas porcas mantidas sobre o piso com resfriamento com alimentação restrita, as quais apresentaram também maior intervalo desmame-estro. Os leitões das porcas mantidas sobre o piso com resfriamento tiveram maior peso ao desmame e ganho de peso diário. As porcas lactantes mantidas no piso com resfriamento apresentaram menor frequência respiratória, temperatura retal e temperaturas superficiais da nuca, do pernil e do peito. O resfriamento do piso da gaiola de maternidade favorece a dissipação de calor corporal, melhorando a condição térmica, a capacidade de consumo e o desempenho produtivo de porcas em lactação durante o verão.

ASSUNTO(S)

bioclimatologia desempenho matrizes produção animal suinocultura

Documentos Relacionados