Requalificação urbana em áreas contaminadas na cidade de São Paulo

AUTOR(ES)
FONTE

Estud. av.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-12

RESUMO

Áreas metropolitanas enfrentam problemas crescentes de expansão urbana. Ao mesmo tempo, imóveis de regiões centrais passam por um esvaziamento e, dependendo do uso anterior, podem apresentar contaminação do solo e água subterrânea. O objetivo deste artigo é, assim, avaliar a densidade urbana, disponibilidade de infraestrutura de saneamento e situação socioeconômica da vizinhança para verificar o potencial de reocupação e requalificação urbana de áreas contaminadas na cidade de São Paulo. Por meio de SIG, o cadastro 2010 da Cetesb com os endereços das áreas contaminadas foi georreferenciado e os setores censitários com informações do Censo/2010 como densidade domiciliar, acesso a rede geral de esgoto, coleta de lixo e rendimento foram dicotomizados entre aqueles com e sem áreas contaminadas, sendo analisadas as diferenças de média e quartis dessas variáveis. A cidade contava com 1.190 áreas cadastradas como contaminadas, distribuídas em 5,1% dos seus setores censitários. Setores com áreas contaminadas possuem menor densidade domiciliar e maior acesso a rede geral de esgoto, coleta de resíduos sólidos e rendimento comparados aos setores sem área contaminada. Setores censitários com áreas contaminadas possuem maior infraestrutura de saneamento; no entanto, possuem menor densidade de domicílios. Apesar do esforço de reocupação dessas áreas, nota-se ainda um grande potencial de crescimento dessas regiões na cidade.Metropolitan areas face increasing problems of urban sprawl. Simultaneously suffer an emptying of properties and depending on the prior use, may exhibit contamination of soil and ground water. The article aims to evaluate the urban density, availability of sanitation infrastructure and socioeconomic status of the neighborhood to check the potential for urban redevelopment and reoccupation of contaminated areas in the city of São Paulo. Through GIS the Cetesb database for the year 2010 with the addresses of the contaminated areas was georeferenced and census tracts with information Censo/2010 as household density, access the sewage system, garbage collection, and income were dichotomized between those with and no contaminated areas. The differences between of median and quartiles of these variables were compared. The city had 1,190 registered as contaminated areas, distributed in 5.1% of its census tracts. Census tracts with contaminated areas have lower household density and greater access to the sewage system, solid waste collection and performance compared to sectors without contaminated area. The census tract with contaminated areas have higher sanitation infrastructure, however, have a lower density of households. Despite the effort to reoccupy these areas, there is still great potential for growth in these areas in the city.

ASSUNTO(S)

human sciences




Comentários