Promoção da saúde e alimentação do escolar

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

14/06/2011

RESUMO

A nutrição possibilita benefícios ocasionados pela dieta balanceada. Assim, uma alimentação adequada visa manter a saúde e a quantidade de energia necessária para as diversas atividades diárias. Objetivou-se avaliar a composição nutricional do hábito alimentar infantil, traçar o perfil antropométrico de crianças de uma escola da prefeitura de Fortaleza, identificar a percepção do responsável frente à alimentação do escolar e investigar os fatores determinantes interligados à alimentação infantil advindos do âmbito escolar. A pesquisa é do tipo exploratório-descritiva, com abordagem quantitativa e qualitativa. O cenário foi uma escola municipal de ensino infantil e fundamental, na cidade de Fortaleza Ceará. Os participantes totalizaram uma amostra de 53 crianças, baseada no cálculo da amostra aleatória simples, e, em um segundo momento, os participantes foram os responsáveis pelas crianças. A coleta de dados iniciou-se com a aplicação do recordatório 24 horas e avaliação antropométrica da criança. Em seguida, foi realizado o grupo focal com os responsáveis. Para a análise, organização, codificação e tabulação dos dados quantitativos, foi utilizado o programa estatístico Statistical Package for Social Sciences (SPSS). Para a organização dos dados qualitativos, foi utilizada a Análise de Conteúdo de Bardin, e a discussão foi baseada na literatura pertinente. O diagnóstico nutricional frente aos índices P/I, P/E e E/I resultou que a maioria, em ambos os sexos, está eutrófica. Fazendo análise nutricional da dieta das crianças pesquisadas, o valor energético total estava com valor calórico acima do recomendado pela Dietary Reference Intake; com relação aos nutrientes, observou-se uma subnutrição na maioria das crianças. Com relação à percepção dos pais frente à alimentação do escolar, os pais percebem assim a alimentação saudável: com variedade de frutas e verduras, horário adequado para refeição, redução de alimentos gordurosos; entretanto, falta maior conscientização dos benefícios da alimentação, pois as crianças têm preferências por alimentação maléfica e a dieta é escassa de frutas e verduras, sendo substituídas por alimentos industrializados, caracterizando inadequação, prioritariamente, de vitaminas e minerais. Desta forma, são necessárias estratégias de educação em saúde, tanto para os familiares como para as crianças, enfatizando os alimentos benéficos e maléficos à saúde. Torna-se respeitável desvendar as barreiras psicossociais e macroestruturais que dificultam o avanço de políticas de implementação das recomendações dietéticas adequadas.

ASSUNTO(S)

promoÇÃo da saÚde - dissertaÇÕes saÚde da crianÇa - dissertaÇÕes nutriÇÃo - dissertaÇÕes saÚde pÚblica - dissertaÇÕes saude coletiva

Documentos Relacionados