Procedimentos diagnósticos e terapêuticos: processo de inserção de habilidades e competências médicas no currículo do curso de medicina da Anhanguera-Uniderp

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. bras. educ. med.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-12

RESUMO

INTRODUÇÃO: Há pouca discussão na literatura sobre quais procedimentos médicos o estudante de Medicina deve ser capaz de realizar no final do curso de graduação e em qual momento do currículo escolar eles devem ser inseridos. METODOLOGIA: Uma comissão formada por especialistas de diversas áreas organizou uma lista de possíveis procedimentos médicos diagnósticos e terapêuticos, sugerida por estudos e debates do grupo e que estivessem de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais de 2001. Após consenso do grupo, mediante aprovação de mais de 75% dos integrantes da comissão, os procedimentos que de fato deveriam integrar o currículo foram definidos. RESULTADOS: Mais de 50 procedimentos médicos foram definidos, de acordo com o nível de complexidade esperada para o aluno de graduação. Após esta definição, tais procedimentos foram distribuídos na matriz curricular e divididos didaticamente em momentos de aprendizagem de domínio cognitivo e domínio motor. CONCLUSÃO: O presente estudo apresentou uma proposta de definição das competências e habilidades relativas aos procedimentos médicos a serem alcançadas pelos estudantes de Medicina de graduação em nossa instituição e teve como objetivo sistematizar a sua distribuição na matriz curricular.BACKGROUND: There is little discussion in the literature about which medical procedures students must be able to perform at the end of a medical course and at which point of the school curriculum they must be inserted. METHODOLOGY: A commission of specialists from different medical areas organized a list of possible diagnostic and therapeutic medical procedures, suggested by studies and group debates and followed the Brazilian curricular guidelines of 2001. Following group consensus with approval by over 75% of the commission members, the procedures that should actually be part of the school curriculum were defined. RESULTS: Over 50 medical procedures were grouped according to the level of complexity expected of the undergraduate student at the end of medical course. Once these were defined, they were distributed in the curricular grid and split into distinct learning times of the cognitive and motor domains. CONCLUSION: This study presented a proposal to define the competencies and skills relative to medical procedures to be attained by the undergraduate medicine students at our institution, with the objective of systematizing their distribution in the curricular matrix.

ASSUNTO(S)

human sciences

Documentos Relacionados