Pressão arterial e suas associações com atividade física e obesidade em adolescentes: uma revisão sistemática

AUTOR(ES)
FONTE

Ciênc. saúde coletiva

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/02/2014

RESUMO

Diante da relevância do impacto que a obesidade e a atividade física podem possuir perante a pressão arterial (PA) em adolescentes, e da sugerida manutenção de cifras pressóricas alteradas em idades jovens para fases mais maduras da vida indivíduo, o presente estudo tem por objetivo revisar de forma sistemática a associação entre obesidade e PA, e entre atividade física e PA em adolescentes. A base de dados PubMed foi consultada para a busca de artigos científicos referentes ao tema, e após aplicar os devidos critérios de inclusão e exclusão, 30 artigos foram selecionados e analisados. Para avaliar a qualidade dos artigos, foi usado o Strengthening the Reporting of Observational Studies in Epidemiology. Os resultados sugerem que embora exista um pensamento hegemônico norteando tais relações, PA e atividade física nem sempre possuem associações negativas e PA e obesidade nem sempre mostram associações de cunho positivo. Conclui-se que tal quadro ilustra a necessidade de reflexões mais profundas sobre tais relações antes da aceitação passiva de paradigmas pré-estabelecidos.In the light of the importance of the impacts that obesity and physical activity may have on blood pressure (BP) among adolescents, and the suggestion that abnormal pressure levels at young ages are maintained into more mature stages of these individuals' lives, the scope of this study is to conduct a systematic review of the associations between obesity and BP and between physical activity and BP among adolescents. The PubMed database was consulted to search for scientific articles relating to this topic and, after applying the appropriate inclusion and exclusion criteria, 30 articles were selected and analyzed. To assess the quality of articles Strengthening the Reporting of Observational Studies in Epidemiology was applied. The results suggest that despite the existence of hegemonic thinking to guide these relationships, BP and physical activity do not always have negative associations, and BP and obesity do not always have positive associations. The conclusion reached is that this situation illustrates the need for more in-depth reflection on these relationships before pre-established paradigms are passively accepted.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados