Potencial de abuso do midazolam intranasal em usuários de cocaína aspirada e voluntários normais / Abuse liability of intranasal midazolam in intranasal cocaine users and healthy volunteers

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

25/10/2012

RESUMO

INTRODUÇÃO: O midazolam é uma imidazobenzodiazepina usada para induzir o sono, produzir sedação antes de procedimentos dolorosos e no tratamento do estado de mal epiléptico. Seu uso pela via intranasal proporciona um rápido início de ação e esta via, em muitos casos, pode substituir as vias endovenosa e intramuscular, mais invasivas. Assim, o midazolam intranasal tem sido sugerido no tratamento extra-hospitalar de crises epilépticas e ataques de pânico. Por outro lado, os benzodiazepínicos possuem um potencial para serem abusados, principalmente em usuários de outras drogas. OBJETIVO: o presente estudo objetivou verificar o potencial de abuso do midazolam intranasal numa população experiente no uso intranasal de substâncias - abusadores de cocaína aspirada. MÉTODOS: Foram estudados 31 voluntários abusadores ou dependentes de cocaína e 34 controles saudáveis, subdivididos em quatro grupos: Abusadores de Cocaína (N = 16) e Voluntários Saudáveis (N= 17) que receberam midazolam (0,5 mg de hidrocloreto de midazolam em cada narina), e Abusadores de Cocaína (N = 15) e Voluntários Saudáveis (N = 17) que receberam o mesmo volume de um placebo ativo. As variáveis de resposta foram a Apreciação da Substância (AS) e a Vontade de Repetir o Uso da Substância (VR), avaliadas através de escalas analógicas visuais. RESULTADOS: A análise de perfis para medidas repetidas das variáveis de resposta mostrou um efeito significante da variável Tempo sobre AS (F[5;57] =3,947, p=0,004) e VR (F[5;57] =3,311, p=0,011). A variável Grupo (Abusadores de Cocaína x Voluntários Saudáveis) também teve um impacto sobre as variáveis de resposta AS e VR, sendo que os Abusadores de Cocaína tiveram pontuações mais altas tanto em AS (F[5;57] = 4,946, p = 0,030) quanto em VR (F[5;57] =5,229, p=0,026). Numa análise de regressão linear para investigar os efeitos do humor - medidos através de uma Escala Visual Analógica do Humor (VAMS) - sobre as variáveis de resposta AS e VR, os Abusadores de Cocaína apresentaram escores maiores que os Voluntários saudáveis tanto para AS (t = 3,37; p = 0,001) quanto para VR (t = 5,607; p = 0,011). Observou-se, também, um efeito dos fatores VAMS 16 (MAIS DEPRIMIDO MAIS EUFÓRICO; t = 4,28; p <0,001) e VAMS 12 (MAIS EXCITADO MAIS RELAXADO; t = 2,66; p = 0,010), sobre a variável de resposta AS (R2 = 0,32): níveis maiores de euforia e relaxamento predisseram uma maior Apreciação da Substância instilada. O fator VAMS 16 (MAIS DEPRIMIDO MAIS EUFÓRICO) teve um efeito também sobre a variável de resposta VR (t = 3,65, p <0,001; R2 =0,24): maior euforia predisse maior vontade de repetir o uso da substância. Finalmente, uma análise de regressão linear utilizando-se AS como variável explicativa e VR como variável de resposta resultou que quanto maior a apreciação positiva da substância, maior era a vontade de repetir seu uso (F = 108, 517; p <0,001; R2 = 0,65). CONCLUSÕES: Corroborando estudos anteriores, observou-se que sensações como relaxamento e euforia correlacionam-se com o potencial de abuso de uma substância e uma maior apreciação positiva dos efeitos de uma substância correlaciona-se com uma maior vontade de usá-la novamente. Por outro lado, conclui-se que via intranasal em si aumentaria a probabilidade de abuso em usuários de substâncias intranasais. Consequentemente, uma eventual produção e comercialização para uso intranasal de uma substância com potencial de abuso deverá levar em conta este risco adicional para populações usuárias de drogas

ASSUNTO(S)

administração intranasal de medicamentos administration intranasal benzodiazepinas/farmacologia benzodiazepinas/uso terapêutico benzodiazepines/ therapeutic use benzodiazepines/pharmacology midazolam midazolam

Documentos Relacionados