Documento


Os modos de crer e agir na arte de dizer nordestina: uma análise hermenêutico-religiosa em poemas de cordel de 1860 a 1920

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2009

RESUMO

Passando ao largo da abordagem sistemático-teológica confessional e análise de discurso crítico-literário, o trabalho propõe um diálogo entre teologia e literatura, no campo das ciências da religião, com uma análise hermenêutica, pelo viés antropológico, que busca compreender os modos de crer e agir da religiosidade nordestina dentro da tradição cristã católico-romana, e elege os poemas de cordel entre 1860 e 1920 como matiz dessa interface alguns transcritos na íntegra na obra comemorativa 100 Cordéis Históricos segundo a Academia Brasileira de Literatura de Cordel, Gonçalo Ferreira da Silva (org.), Mossoró: Queima-Bucha, 2008. À luz da ideia de Michel de Certeau (1925-1986) a formalidade e a lógica do cotidiano nos modos de dizer que percebe e busca as táticas de sobrevivência do homem comum nos contos e lendas populares, o trabalho parte de dois pressupostos: primeiro, a literatura de cordel é arquivo, registro e intérprete de uma arte popular de dizer as crenças e vivências do homem comum no Nordeste brasileiro e, segundo, essas crenças e vivências podem ser analisadas e descritas como retratos da religiosidade em um âmbito sócio-cultural mais amplo, para além das fronteiras de uma confissão ou tradição religiosa. Pretende-se assim contribuir com o inventário dos trabalhos desenvolvidos a respeito do campo da religiosidade brasileira a compreensão das crenças e vivências do homem comum, na cidade ou no sertão.

ASSUNTO(S)

história cultural cultural history religiosidade literatura de cordel cordel literature ciencias humanas hermeneutics religiousness hermenêutica




Comentários