Observação e caracterização técnica em natação pura desportiva: 200 m bruços

AUTOR(ES)
FONTE

Rev Bras Med Esporte

DATA DE PUBLICAÇÃO

31/01/2013

RESUMO

OBJETIVO: Caracterização da técnica de bruços, na relação entre os parâmetros cinemáticos e neuromusculares. MÉTODO: A eletromiografia de superfície (EMG) foi utilizada para analisar a dinâmica da atividade neuromuscular nos músculos peitoral maior (PM), bicípite braquial (BB), tricípite braquial (TB) e deltoide anterior (DA) em 12 nadadores de elite nacional. Foi utilizado um par de câmaras, fornecendo uma projeção dupla a partir de uma câmara subaquática e outra acima da superfície da água, para análise das variáveis cinemáticas: velocidade de nado (VN), frequência gestual (FG) e distância de ciclo (DC) em 200m bruços. RESULTADOS: A VN diminui de 1,41 (0,07) para 1,16 (0,09)m.s-1 (P < 0,05). A DC diminuiu de 2,32 (0,37) para 1,96 (0,24)m, enquanto a FG sofreu um decréscimo de 37,52 (5,16) para 34,40 (3,58) ciclo/min do primeiro percurso de 50m até ao terceiro percurso de 50 m, aumentando ligeiramente no último percurso para 35,82 (3,39) ciclo/min. O lactato sanguíneo aumentou de repouso para o pico de lactato sanguíneo de 1,12 (0,22) para 12,00 (3,23) mmol.L-1. Os resultados de EMG indicaram um aumento da frequência em relação à amplitude para todos os músculos em estudo, exceto para o DA. Correlações negativas foram obtidas entre a frequência e a VN, FG e DC, ou seja, para os músculos BB, TB e PM, verificou-se uma correlação forte entre VN, FG e DC, isto é, à medida que as variáveis cinemáticas aumentam a frequência diminui. As correlações sugerem que a ativação neuromuscular apresenta relação direta com as variáveis cinemáticas, nomeadamente para uma diminuição da frequência, nos músculos BB, TB e PM e para uma elevada amplitude e forte correlação com as variáveis cinemáticas em PM. CONCLUSÃO: A relação entre as variáveis cinemáticas e EMG são determinantes na avaliação da performance em natação pura desportiva, nomeadamente, no suporte na prescrição de exercícios para o aumento da resistência muscular dos músculos envolvidos na técnica de bruços.INTRODUCTION: Characterization of the breaststroke technique, regarding the relationship between kinematic and neuromuscular parameters. METHOD: Surface electromyographic signals (EMG) were used to analyze the dynamics of neuromuscular activity of the muscles pectoralis major (PM), biceps brachii (BB), triceps brachii (TB) and anterior deltoid (AD), in twelve national elite swimmers. A couple of cameras (an underwater camera and an above the water surface camera) were used to provide a dual projection that permits analysis of kinematic variables (Speed, SF, SL) in the 200 m breaststroke event. RESULTS: Swimming speed decreased from 1.41 (0.07) to 1.16 (0.09) m.s-1(P<0.05). Stroke length decreased from 2.32 (0.37) to 1.96 (0.24) m, while stroke frequency suffered decrease from 37.52 (5.16) to 34.40 (3.58) cycle/min of 1st lap 50 m until the 3rd lap of 50 m, slightly increasing in the last lap to 35.82 (3.39) cycle/min. Blood lactate increased from 1.12 (0.22) to 12.00 (3.23) mmol.L-1. EMG results indicated increase in frequency concerning amplitude for all muscles studied: BB, PM and TB, except for the AD. Negative correlation between speed frequency, SF and SL was obtained, i.e. to the muscles BB, TB and PM there was a correlation between speed, SF and SL, meaning that as the kinematic variables increase, the frequency decreases. The correlations suggested that the neuromuscular activation presents a direct correlation with the kinematic variables, especially for frequency reduction in the BB, TB and PM muscles, and to a high extent and correlation with the kinematic variables in PM. CONCLUSION: The relationship between the kinematic variables and EMG is decisive in the swimming performance evaluation, in training exercises outside the pool to increase muscular endurance of muscles involved in the breaststroke technique.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados