Oat tillering and tiller traits under different nitrogen levels in an eucalyptus agroforestry system in Subtropical Brazil

AUTOR(ES)
FONTE

Cienc. Rural

DATA DE PUBLICAÇÃO

31/12/2013

RESUMO

Na produção de aveia, a persistência do perfilhamento é determinante para um importante componente de rendimento, o número de panículas. Esse processo é bastante influenciado pelas interações interespecíficas e intraespecíficas no agroecossistema, que, por sua vez, depende das práticas agronômicas. A hipótese deste trabalho é que o nitrogênio não aumenta a tolerância da aveia à interferência negativa das árvores, logo, a persistência do perfilhamento para produção de grãos não é modificada pelo nitrogênio em distâncias relativas às faixas de eucaliptos, em sistema agroflorestal em aleias (SAF). Assim, o nitrogênio não deve ser utilizado para aumentar o potencial de rendimento da aveia nestes sistemas. O objetivo deste trabalho foi determinar como a persistência do perfilhamento para produção de grãos e as características dos perfilhos da aveia (Avena sativa L. cv. 'IPR 126') são influenciados por níveis de nitrogênio (12 e 80kg N ha-1), em cinco posições equidistantes entre duas faixas adjacentes de linhas duplas [20m (4mx3m)] de eucalipto (Eucalyptus dunnii Maiden) e agricultura tradicional de plantio direto, no subtrópico brasileiro. O experimento foi realizado em faixas, no delineamento de blocos ao acaso, com quatro repetições. Foram avaliados a fitomassa da aveia, a razão de fitomassa entre o colmo principal e os perfilhos, o número de perfilhos por colmo principal, o rendimento de grãos e a relação do rendimento de grãos entre o colmo principal e os perfilhos. A persistência do perfilhamento para produção de grãos de aveia é dependente de diferentes níveis de nitrogênio em distâncias relativas a faixas adjacentes de eucaliptos, portanto, diferentes níveis de nitrogênio devem ser utilizados nessas distâncias, para aumentar o potencial de rendimento da aveia nos SAF no subtrópico brasileiro.In oat production, tillering persistence is the determinant of one important yield component, namely the number of panicles. This process is highly influenced by the inter- and intraspecific interactions of the agroecosystem, which in turn depend on agronomic practices. The hypothesis of this research is that nitrogen does not increase oat tolerance to negative interference from trees, so oat tillering persistence in grain production remains un-modified by nitrogen at distances relative to the eucalyptus tracks, within the alley cropping agroforestry system (ACS). Thus, nitrogen should not be used to increase oat yield potential in these systems. The objective of this study was to determine how the tillering persistence for grain production and oat (Avena sativa L. cv. 'IPR 126') tiller traits were influenced by nitrogen levels (12 and 80kg N ha-1) at five equidistant positions between two adjacent eucalyptus (Eucalyptus dunnii Maiden) double line tracks [20m (4mx3m)] in ACS and traditional no-till agriculture in subtropical Brazil. The experiment was conducted in a split-block randomized block design with four replicates. The goal was to evaluate the oat phytomass, tiller-to-main shoot phytomass ratio, tillers per main shoot, grain yield and tiller-to-main shoot grain yield ratio. The oat tillering persistence for grain production is dependent on different nitrogen levels at distances relative to adjacent eucalyptus tracks and therefore, different nitrogen levels should be used in those areas, to improve oat yield potential inside ACS in subtropical Brazil.

ASSUNTO(S)

agricultural sciences




Comentários