O evolucionismo econômico na pós-graduação brasileira: uma análise a partir da ótica da educação

AUTOR(ES)
FONTE

Avaliação (Campinas)

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/02/2014

RESUMO

As transformações proporcionadas pela globalização da economia influenciaram a pós-graduação brasileira, onde a pesquisa acadêmica passou a ocupar um ponto estratégico no Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG, 2011-2020), sendo considerada como uma poderosa ferramenta para o desenvolvimento econômico do país. Essa visão desenvolvimentista vai ao encontro da escola do pensamento econômico neoschumpeteriana (evolucionista), que preconiza a conjugação do conhecimento e aprendizado, com o estímulo à Pesquisa e Desenvolvimento (P), como fundamental à geração de inovações no sistema produtivo, e logo ao progresso tecnológico das nações. Diante desse contexto, este artigo apresenta uma análise crítica a essa formatação (economicista) presente no sistema de avaliação da pós-graduação brasileira, com base na concepção teórica de expoentes clássicos e contemporâneos da área de educação. Com isso, verificou-se a reificação do conhecimento e a (trans)formação do sujeito (docente-pesquisador), como um agente empreendedor, em detrimento de sua essência social, de sua consciência-de-si e da educação como um todo, dentro de um espectro in vivo, segundo a visão hegeliana. Além disso, constatou-se a pouca relevância dos demais pilares universitários, como ensino e extensão, com o direcionamento das políticas estatais para o fomento à pesquisa acadêmica voltada ao desenvolvimento econômico e à formação de produto(s) e produtor(es).The transformations offered by globalization of the economy influenced graduate programs, where academic research has occupied a strategic point in the National Graduate Studies Plan (PGNP, 2011-2020), considered as a powerful tool for the economic development of the country. This developmental view is consistent with the neoschumpeterian school of economic thought (evolutionary), which advocates a combination of knowledge and learning with the encouragement of research and development (R & D), as fundamental to the generation of innovations in the productive system, and the technological progress of nations. In this context, the paper presents a critical analysis of this economicistic format of the present graduate program evaluation system, based on the theoretical concept of exponents of classical and contemporary education. Thus, what is verified is the reification of knowledge and the (trans) formation of the teacher-researcher into an entrepreneur, detrimental to his social essence, his self-consciousness and to education as a whole, within a spectrum in vivo, according to the Hegelian view. Furthermore, there is little relevance placed on other academic pillars, such as teaching and extension, with the emphasis of state policies on the promotion of academic research focused on economic development and the formation of product (s) and producer (s).

ASSUNTO(S)

human sciences

Documentos Relacionados