O emprego do calor superficial para tratamento das disfunções temporomandibulares: uma revisão integrativa

AUTOR(ES)
FONTE

CoDASCoDAS

RESUMO

Objetivo: Realizar revisão integrativa sobre a produção científica referente ao emprego do calor superficial para tratamento das disfunções temporomandibulares. Estratégia de pesquisa: Foi realizado levantamento na literatura nas bases de dados PubMed, LiLACS, SciELO, Bireme, Web of Science e BBO. Os termos utilizados foram: temperatura alta, transferência de calor, articulação temporomandibular, transtornos da articulação temporomandibular, síndrome da disfunção da articulação temporomandibular e seus correspondentes em inglês e espanhol. Critérios de seleção: Foram incluídos artigos que abordaram o calor superficial no tratamento das disfunções temporomandibulares, publicados em inglês, espanhol ou português, no período de 1980 a 2013. Análise dos dados: Foram considerados: técnica de aplicação de calor superficial, duração de aplicação, área corporal estimulada, temperatura do estímulo, frequência de realização e benefícios. Resultados: inicialmente, foram encontrados 211 estudos, dos quais 13 contemplaram os critérios de seleção propostos. Os dados foram tabulados e apresentados em ordem cronológica. Conclusão: Várias técnicas de aplicação de calor superficial para tratamento das disfunções temporomandibulares foram encontradas na literatura. O calor úmido foi a modalidade mais empregada. Muitos estudos sugerem a aplicação de calor por 20 minutos, e a frequência mínima foi uma vez ao dia. A maioria dos autores recomenda a aplicação do calor nas regiões facial e cervical. O tratamento com calor apresentou benefícios como alívio da dor, redução da tensão muscular, melhora das funções da mandíbula e aumento da abertura de boca.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados