O acolhimento como boa prática na atenção básica à saúde

AUTOR(ES)
FONTE

Texto contexto - enferm.

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/02/2013

RESUMO

Objetivou-se compreender o acolhimento como boa prática de saúde desenvolvida na atenção básica, na percepção de gestores, profissionais da saúde e usuários, considerando as dimensões diálogo, postura e reorganização dos serviços de saúde. Trata-se de uma investigação descritivo-analítica, de natureza qualitativa. Como referencial teórico-metodológico utilizou-se a Teoria Fundamentada nos Dados. Os dados foram obtidos a partir de entrevistas realizadas com sete coordenadores, dez profissionais e doze usuários de Centros de Saúde de Florianópolis-SC. Na perspectiva das boas práticas, o acolhimento converte-se num ponto de intersecção entre diferentes sujeitos e práticas de cuidado na atenção básica à saúde, desdobrando-se nas dimensões acolhimento-diálogo, acolhimento-postura e acolhimento-reorganização dos serviços. O acolhimento desencadeia transformações no processo de trabalho, nas relações estabelecidas nos espaços de cuidado e no âmbito organizacional dos serviços. A interconexão da tríade reconfigura e renova as ações na atenção básica e contribui para a consolidação deste modelo de atenção à saúde.The purpose of this study was to understand user embracement as a good practice for use in primary health care, according to the perceptions of administrators, health professionals and patients, considering the dimensions of dialogue, attitude and reorganization of health services. It consists of a descriptive-analytical investigation, of a qualitative nature. The Grounded Theory was used as the theoretical-methodological referential. Data were obtained through interviews performed with seven coordinators, ten professionals and twelve patients of the Health Centers of Florianópolis-SC. Under the perspective of good practices, user embracement becomes a point of intersection between different subjects and primary health care practices, unfolding the dimensions of embracement-dialogue, embracement-attitude and embracement-reorganization of services. User embracement triggers transformations in the working process, in the relationships established in the care spaces and in the organizational scope of the services. The interconnection of this triad reconfigures and changes the actions in primary health care and contributes to the consolidation of this health care model.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados