Documento


Necrose pelvi-perineal pós-radioterapia para câncer de próstata: relato de caso

AUTOR(ES)
FONTE

Revista Brasileira de Coloproctologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

01/12/2007

RESUMO

Cerca de 75 % dos pacientes irradiados para o tratamento do câncer de próstata desenvolverão sintomas proctológicos, como urgência, dor retal, tenesmo e sangramento. O objetivo deste relato é descrever a ocorrência de necrose pelvi-perineal difusa associada à radioterapia para câncer de próstata, já que casos semelhantes não foram encontrados na literatura. Descreve-se o caso de um paciente de 77 anos, com adenocarcinoma de próstata, que realizou radioterapia pélvica de 70 Gy como tratamento. Após 4 meses, identificou-se extensa lesão ulcerada de parede anterior do reto, extendendo-se superiormente até a junção retossigmoideana, com diagnóstico de proctite actínica, sem identificação de malignidade. O paciente desenvolveu necrose da pele perineal, próstata, reto e musculatura do assoalho pélvico, que foi tratada com colostomia e extenso debridamento. Apresentou boa evolução pós-operatória e realizou tratamento com oxigenoterapia hiperbárica para cicatrização da ferida. A prevenção parece ser a melhor forma de tratamento de lesões actínicas em órgãos pélvicos. Pacientes submetidos a altas doses de irradiação encontram-se em risco real de desenvolvimento de lesões mais graves.

ASSUNTO(S)

necrose períneo radioterapia neoplasias próstata




Comentários