Documento


MR spectroscopy technical development for adrenals nodules and masses differentiation. / Aperfeiçoamento de uma técnica de espectroscopia por ressonância magnética para diferenciação de nódulos e massas adrenais.

AUTOR(ES)
DATA DE PUBLICAÇÃO

2010

RESUMO

Objetivo: Aperfeiçoar um protocolo de ERM do 1H para a diferenciação de nódulos e massas das glândulas adrenais, em especial adenomas, feocromocitomas, carcinomas e metástases. Métodos: Foram avaliados, por estudo prospectivo, 118 pacientes (36 homens e 82 mulheres), com média de idade de 57,3 13,3 anos, portadores de 138 nódulos ou massas adrenais. Os exames foram realizados em equipamento de 1.5 T e gradiente de 43 mT/m (Magnetom Sonata; Siemens Medical Systems, Erlangen, Alemanha) e em equipamento de 1.5 T e gradiente de 33 mT/m (Magnetom Espree; Siemens Medical Systems, Erlangen, Alemanha). Utilizou-se um sistema de múltiplos volumes adquirido pela sequência PRESS CSI 2D híbrida disponível comercialmente pela Siemens Medical Systems (Erlangen, Alemanha). O ajuste crânio-caudal da grade de múltiplos volumes foi feito com três sequências sagitais (respiração livre, inspiração e expiração máximas) e látero-lateral e ântero-posterior acrescentando as sequências coronal e axial. Definimos também uma sistemática de pós-processamento e análise para todas as massas. O pós-processamento foi realizado numa estação de trabalho (LEONARDO; Siemens Medical Systems) com programa dedicado à análise da espectroscopia. A análise da espectroscopia foi interpretada por inspeção visual e pelo levantamento das amplitudes dos picos dos metabólitos de interesse, lipídeo (Lip), colina (Cho), creatina (Cr) e catecolaminas (4,0 4,3 ppm) além do Lactato (Lac), Glutamina e Glutamato (Glx). Separamos também os diferentes picos de lipídeos presentes em cada grupo. Foram aplicadas as relações matemáticas implantadas previamente (Cho/Cr; 4,0-4,3/Cr; Lip/Cr e Cho/Lip) e testadas outras (Lac/Cr e Glx/Cr). Estudou-se também a correlação entre o tamanho da lesão e a razão Glx/Cr. Resultados: Utilizando-se as sequências indicadas na metodologia da ERM do 1H e a sistemática de pós-processamento e análise foi possível a realização do exame em 123 (89,13%) das massas incluídas com reprodução dos resultados anteriormente publicados. A relação Lac/Cr≤-7,449 teve sensibilidade de 90,9% e especificidade de 77,8% na diferenciação entre feocromocitoma e carcinoma. Não houve diferença entre os grupos para a relação Glx/Cr (p>0,05), mas inferiu-se uma correlação entre o tamanho da lesão e o valor desta razão no adenoma, feocromocitoma e carcinoma. A androstenodiona, DHEA-S, aldosterona e o cortisol foram encontrados em todas as massas estudadas e o adenoma diferenciou-se dos demais por apresentar níveis de cortisol aumentados. Conclusão: A partir do protocolo de ERM do 1H apresentado foi possível estabelecer um protocolo eficaz para a diferenciação dos nódulos e massas das glândulas adrenais. Este protocolo de aquisição de imagem e ERM permitiram a realização do exame em 123 (89,13%) das massas com lesão superior a 1,0 cm. A sistemática de pós-processamento foi eficaz na diferenciação dos nódulos.

ASSUNTO(S)

espectroscopia câncer supra-renal ressonância magnética espectroscopia câncer supra-renal ressonância magnética radiologia medica




Comentários