Manejo de plantas daninhas eudicotiledôneas na cultura da soja Roundup Ready

AUTOR(ES)
FONTE

Planta daninha

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-12

RESUMO

As espécies eudicotiledôneas sempre foram um desafio no manejo de plantas daninhas na cultura da soja. Essa dificuldade foi aumentada pelo surgimento de plantas de difícil controle com os herbicidas atualmente existentes no mercado. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi o de buscar alternativas de manejo que diminuam a pressão de seleção devido ao uso contínuo de glifosato na soja Roundup Ready®. O trabalho foi implantado no delineamento em blocos casualizados, em esquema de parcelas sub-subdivididas, com quatro repetições. Foram avaliadas cinco coberturas de inverno (parcelas), seis manejos químicos em pré-semeadura da soja (subparcelas) e três manejos químicos em pós-emergência da soja (sub-subparcelas). Nenhum dos tratamentos avaliados mostrou fitotoxicidade visual às plantas de soja. No entanto, as aplicações sequenciais em pós-emergência diminuíram a altura da soja, mas sem impactar negativamente a sua produtividade. Nos tratamentos com cobertura de aveia, trigo ou azevém, qualquer combinação de aplicações em pré e pós-semeadura propiciou controle de buva acima de 90%. De maneira geral, os tratamentos que propiciaram os maiores controles para leiteiro foram as combinações de glifosato + diclosulam e glifosato + sulfentrazone em pré-semeadura. Quando a soja foi semeada em área de pousio de inverno, a produtividade foi em média 8% inferior do que quando semeada em áreas com cobertura de aveia e trigo. De modo geral, os tratamentos que resultaram em maiores produtividades foram aqueles em que se utilizou glifosato + diclosulam ou glifosato + sulfentrazone na pré-semeadura da soja.Broadleaf weeds have always been and still remain, from the point of view of weed management, a major challenge for the technicians and farmers who work with soybean. This study aims at seeking alternative management for these species within a production system using RR soybeans. The experiment was conducted in a randomized block design in a sub-plot with four replications subdivided wherein five winter cover plots, six management chemical pre-sowing soybean subplots, and three management chemical post-emergence soybean sub-subplots were tested. None of the treatments proved to be phytotoxic to soybean plants. The sequential applications post-emergence showed a trend of reduction of plant height, which did not negatively impact the productivity of the plots. In treatments with a coverage of oats, wheat, or ryegrass, any combination of managements in pre- and post-sowing returned horseweed control values above 90%. In general, the best treatment for the control of Euphorbia as the combinations of glyphosate and glyphosate + diclosulam or sulfentrazone in pre-planting soybeans. When soybeans are planted in fallow areas, productivity is on average 8% lower than when sown in areas with coverage of oats or wheat. In general, treatments that returned the highest yields were implanted using glyphosate or glyphosate + diclosulam or sulfentrazone in pre-planting soybeans.

ASSUNTO(S)

agricultural sciences




Comentários