Inquérito parasitológico, comparação de técnicas de diagnóstico fecal, controle e prevenção de Giardia em creches e pré-escolas, São Sebastião da Grama, São Paulo / Parasitological survey, comparison of fecal diagnostic techniques, control and prevention of Giardia in daycare centers and preschools, São Sebastião da Grama, São Paulo

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

10/08/2012

RESUMO

Parasitoses intestinais são frequentes na população usuária do Sistema Único de Saúde de São Sebastião da Grama, município do interior do estado de São Paulo. Durante a ocorrência de um surto de gastroenterite em uma das creches do município, objetivou-se investigar a ocorrência de enteroparasitos nos trabalhadores e crianças das instituições municipais urbanas de educação infantil, avaliar o desempenho de técnicas diagnósticas na detecção de Giardia duodenalis em amostras fecais provenientes de creche, local de surto de gastroenterite, e implantar um programa de controle desta parasitose, o "Programa de Controle da Giardiose em Creches e Pré-escolas" (PCGCP) a fim de avaliar a adesão de gestores, trabalhadores e famílias das crianças às medidas higiênicas no ambiente escolar infantil. Para tanto se utilizou amostras fecais de 172 crianças e 33 trabalhadores, processadas pelos métodos Three Fecal Test Conventional® e Modified®, diagnosticando-se 89,53 % das crianças e 71,87 % dos trabalhadores positivos para parasitos e comensais. Blastocystis hominis foi o parasito intestinal de maior prevalência entre as crianças (86,62 %) e trabalhadores (65,62 %). Os casos de monoparasitismo foram mais frequentes que os de poliparasitismo entre as crianças e os trabalhadores estudados, bem como a prevalência de protozoários foi maior que a de helmintos. O modelo de regressão logística evidenciou associação significativa entre criança atendida na creche e a frequência de infecção por enteroparasitos (p = 0,01), por G. duodenalis (p = 0,00), por B. hominis (p = 0,02), e pelos protozoários intestinais (p = 0,01). Entre criança menor de um ano e a frequência de infecção por G. duodenalis (p = 0,00), e entre crianças cujos domicílios não possuíam coleta de lixo e a frequência de infecção por helmintos (p = 0,03). Os resultados obtidos utilizando-se os métodos de Faust et al. e ELISA foram concordantes substancialmente, contudo, a presença de resultados falsos positivos verificados no imunoensaio limitam sua aplicabilidade como teste diagnóstico em uma situação de surto. Como ferramenta de controle e prevenção da giardiose, foi implantado e avaliado o PCGCP nestes ambientes do estudo. A adesão e ativo engajamento dos gestores, trabalhadores e famílias das crianças ao PCGCP foi considerada satisfatória, e os resultados sugerem que o treinamento das práticas para se evitar a giardiose deva ser mantido de forma permanente a fim de se alcançar uma efetiva prevenção nos ambientes escolares infantis

ASSUNTO(S)

preschool child child giardia - patogenicidade giardíase - prevenção e controle pré-escolar criança giardia giardiasis

Documentos Relacionados