Indicadores de qualidade da informação em sistemas baseados em Folksonomia: uma abordagem semiótica

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

27/06/2011

RESUMO

O estudo teve por objetivo geral realizar a identificação, a sistematização e a análise das concepções que norteiam a composição dos indicadores de qualidade da informação em ambientes digitais colaborativos a fim de compreender o lugar atribuído à linguagem na validação dos conteúdos informacionais. A hipótese inicial é de que ante o aspecto colaborativo das práticas de organização da informação contemporâneas no qual a linguagem figura como um vetor estratégico, redes sociais criadas e potencializadas pelos Sistemas Baseados em Folksonomia contribuam para a formalização de indicadores de qualidade da informação. A pesquisa se caracteriza como qualitativa de cunho descritivo-explicativo. É utilizada na construção da metodologia, a triangulação de métodos e teorias, mediante o uso da Semiótica de matriz peirciana enquanto arcabouço teórico que possibilita a observação e a compreensão dos fenômenos de linguagem e significação; da Netnografia como instrumento de identificação dos interesses, discursos e pertencimentos dos sujeitos e de caracterização das práticas informacionais desenvolvidas pelos mesmos; da Análise de Redes Sociais como auxilio teórico metodológico que propicia o estabelecimento de recortes necessários ao universo empírico e a compreensão das dimensões estruturais e relacionais que constituem as formas de organização e atuação dos atores sociais no contexto digital. As unidades de observação empírica são comunidades virtuais de prática, em âmbito nacional e internacional, que se agregam em torno dos temas Saúde e Jogos Digitais nos serviços de social bookmarking Delicious, Diigo e Stumble Upon. Como técnicas de coleta de dados são empregadas a pesquisa bibliográfica, a observação participante, o questionário semi-estruturado, a entrevista e o monitoramento de tags. São apontadas dimensões semióticas nos Sistemas Baseados em Folksonomia relacionadas à qualidade da informação. São visualizados e descritos como indicadores de qualidade da informação a colaboração, a integração, a personalização, a renovação e a sedimentação da linguagem, o compromisso ontológico, a concepção semiósica e a relevância. Conclui-se que os agenciamentos da linguagem contribuem para o modo como o sujeito percebe e constrói a qualidade da informação por meio da proposição de percursos de significação, da captação e reprodução destes através de cenários semióticos e das ações colaborativas em que se destaca a curadoria de conteúdos.

ASSUNTO(S)

organização da informação teses redes sociais on-line teses semiótica teses. ciência da informação teses.

Documentos Relacionados