Importancia do conjugado arteria carotida interna-seio cavernoso

AUTOR(ES)
FONTE

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

DATA DE PUBLICAÇÃO

01/12/1977

RESUMO

O autor considera necessário o conjugado anatômico artério-venoso representado pela artéria carótida interna e seio cavernoso, bem como o plexo venoso carotídeo que reveste a carótida interna dentro do canal carotídeo da porção petrosa do osso temporal. Julga que, além de proteger a parede vascular arterial nas hipertensões arteriais súbitas, possa contribuir no mecanismo de controle e regulação do fluxo sanguíneo carotídeo, por considerar diferentes as condições fisiológicas do seio cavernoso em relação aos demais seios venosos durais e o sistema venoso endocraniano; consequente de sua constituição cavernosa, diferente dos demais canais sanguíneos venosos, com fisiollogia venosa própria e funções diferentes. Procura assemelhá-los aos demais distritos do organismo em que existem plexos cavernosos nos quais a tensão venosa chega a grandes proporções, comparada às demais regiões em que não existe esta constituição morfológica. Estabelece a correlação resultante ao mecanismo de resistência cérebro-vascular do qual considera participar, diferindo dos demais seios durais conjugado artéria carotida-beio cavernoso e veias encefálicas. Ainda valoriza o sifão carotídeo fisiologicamente e julga que o mesmo participa da hemodinâmica quando o paciente se encontra caído (em plano horizontal) com hipotensão arterial, favorecendo a chegada sanguínea ao cérebro, evitando a anóxia e descerebração consequente dentro de determinados limites, sendo mais um meio de defesa do organismo.

Documentos Relacionados