Impacto antrópico na dieta do cágado-de-barbicha, Phrynops geoffroanus (Testudines, Chelidae) no rio Uberabinha, Uberlândia, Minas Gerais / Human impact in the diet of the freshwater turtle Phrynops geoffroanus (Testudines, Chelidae) in the River Uberabinha, Uberlândia, Minas Gerais, Brazil

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

29/02/2012

RESUMO

Os Testudines dulcícolas são uns dos principais componentes das redes tróficas dos rios, apesar disto, ainda é rara a observação dos cágados se alimentando em condições naturais. As espécies neotropicais possuem amplos hábitos alimentares que incluem variados itens de origem terrestre e aquática, sendo que a composição da dieta varia com a disponibilidade dos recursos alimentares. De maio a outubro de 2011 foi capturado um total de 110 espécimes de Phrynops geoffroanus do rio Uberabinha em três áreas distintas e também as presas em potenciais. A coleta dos itens ingeridos foi realizada por meio de lavagem estomacal e para a coleta das presas em potencial foi utilizado armadilha tipo pitfall para as presas terrestres, rede D para captura de macroinvertebrados aquáticos e armadilha tipo covo para os peixes. Os itens da dieta foram fixados, identificados, separados em categorias (animal, vegetal, antrópica, não comestível) e tiveram seus volumes aferidos. Para verificar se as diferentes áreas interferiram na dieta realizou-se uma Análise de Variância (ANOVA) Fatorial. Uma das áreas (área 3) não foi incluída nos testes estatísticos pela grande discrepância entre o número de fêmeas e machos capturados. Considerando a dieta como um todo, não houve diferença significativa entre as áreas 1 e 2 (F=3,342, p=0,068), mas ao se analisar separadamente cada categorias de itens alimentares, os espécimes da área 1 consumiram mais vertebrados aquáticos e menos itens de origem antrópica quando comparados com os espécimes da área 2 (F=65,419, p<0,01). Com relação ao sexo, não houve diferença estatística na área 1 (F=0,561, p= 0,454), mas houve na área 2 (F= 9,410, p=0,02), sendo que as fêmeas consumiram maior volume de itens de origem antrópica do que os machos (F= 34,276, p<0,001). A dieta diversificada e a adaptação a ambientes impactados demonstram que P. geoffroanus é uma espécie com grande plasticidade. Contudo, a utilização de itens não comestíveis, registrados pela primeira vez para a espécie, se em grandes quantidades e/ou tamanho pode vir a comprometer a sobrevivência dos mesmos.

ASSUNTO(S)

the impacted area dieta lavagem estomacal presas em potencial Área impactada ecologia tartaruga - alimentação e rações dietas diet stomach flushing potential prey

Documentos Relacionados