Food intake in patients on hemodialysis

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. Nutr.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-12

RESUMO

Objetivo: Avaliar o consumo de energia e nutrientes de indivíduos em hemodiálise, segundo recomendações específicas para essa população, e de acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira. Métodos: Trata-se de estudo transversal, com 118 pacientes adultos considerados estáveis, tratados em 10 centros de diálise em Goiânia, Estado de Goiás. A ingestão alimentar foi estimada por meio de seis recordatórios de 24 horas, sendo classificada em adequada ou inadequada, conforme recomendações específicas para indivíduos em hemodiálise, é recomendado para uma alimentação saudável. Foi realizada análise descritiva dos dados. Resultados: Observou-se ingestão alimentar média de 2022,40 ± 283,70 kcal/dia; 31,18 kcal/kg/dia; 55,03 ± 4,20% de carboidrato; 30,23 ± 3,71% de lipídeo; e 1,18 ± 0,23 g de proteína/kg/dia. Importantes prevalências de inadequação foram observadas para a ingestão de calorias (39,0%), proteínas (39,0%) e outros nutrientes, como retinol (94,9%), gordura saturada (87,3%), colesterol (61,9%), ferro (61,0%), potássio (60,2%) e zinco (45,0%). Os pacientes apresentaram baixa ingestão de alimentos do grupo das frutas (1,22 ± 0,89 porções), legumes e verduras (1,76 ± 1,01 porções), leite e derivados (0,57 ± 0,43 porções), bem como ingestão elevada de alimentos do grupo dos óleos e gorduras (3,45 ± 0,95 porções) e açúcares e doces (1,55 ± 0,77 porções). Conclusão: Foi observado um consumo alimentar em desequilíbrio, caracterizado pelo excesso de óleos e gorduras, sobretudo gordura saturada e colesterol, açúcares e doces, paralelamente à baixa ingestão de frutas, legumes e verduras, leite e derivados. Um percentual considerável de pacientes deixou de ingerir a recomendação mínima de calorias, proteína, retinol, ferro, zinco e potássio. Objective: To evaluate the intake of energy and nutrients by individuals on hemodialysis, following especific recommendations for this population and according to Food Guide for the Brazilian Population. Methods: A cross-sectional study, 118 adult patients, considered stable from, ten dialysis centers in Goiânia, Goiás. Dietary intake was estimated by six 24-hour recalls, and classified as adequate or inadequate, according to specific recommendations for individuals undergoing dialysis and that recommended for a healthy diet. A descriptive analysis was performed. Results: Average dietary intake of 2022.40 ± 283.70 kcal/day; 31.18 kcal/kg/day; 55.03 ± 4.20% carbohydrate; 30.23 ± 3.71% lipid, 1.18 ± 0.23 g protein/kg/day. Important prevalences of inadequacy were observed for the intake of calories (39.0%), protein (39.0%) and other nutrients such as retinol (94.9%), saturated fat (87.3%), cholesterol (61,9%), iron (61.0%), potassium (60.2%) and zinc (45.0%). Patients had a low intake of fruit food group (1.22 ± 0.89 servings) and vegetables (1.76 ± 1.01 servings), dairy products (0.57 ± 0.43 servings) and high intake of food group of oils and fats (3.45 ± 0.95 servings), sugars and sweets (1.55 ± 0.77 servings). Conclusion: Observed food consumption imbalance, characterized by excess of oils and fats, especially saturated oils and cholesterol, sugars and sweets, parallel to low intake of fruits and vegetables and dairy products. A considerable percentage of patients did not intake the minimum recommended of calories, protein, retinol, iron, zinc and potassium.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados