Experiência de cárie dentária e fatores sociais predisponentes em crianças de 8 a 10 anos de idade em Belo Horizonte: um estudo multinível

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

25/04/2012

RESUMO

O objetivo do presente estudo foi avaliar a prevalência de cárie dentária em crianças brasileiras e determinar fatores sociais predisponentes. Uma amostra representativa, composta por 1204 crianças de 8 a 10 anos de idade, foi selecionada aleatoriamente em 19 escolas de Belo Horizonte, Brasil. Após autorização formal dos pais, as crianças foram examinadas clinicamente, nas escolas, por dois examinadores calibrados (Kappa=0,78). A situação socioeconômica individual foi determinada através das variáveis: renda familiar, número de pessoas da casa e escolaridade dos pais/responsáveis. O Índice de Vulnerabilidade Social da escola e tipo de escola foram usados como variáveis ecológicas. Considerou-se como variáveis resposta: experiência de cárie dentária em dentes permanentes (CPO-D ou = 0) e experiência de cárie dentária em dentes decíduos (ceo-d ou = 0). A maioria das crianças (62,8%) não tinha qualquer experiência de cárie dentária. Um total de 1091 crianças (90,6%) não apresentou experiência de cárie dentária em dentes permanentes. Entre as 1080 crianças com dentes decíduos, 63,5% (686 crianças) não apresentaram experiência de cárie dentária em dentes decíduos. A experiência de cárie dentária em dentes permanentes foi influenciada pela idade, escolaridade dos pais/responsáveis e renda familiar (p<0,05). A análise da estimativa final dos componentes de variância do modelo nulo revelou que apenas a experiência de cárie dentária em dentes decíduos era diferente entre as 19 escolas (p<0,001), mostrando a necessidade de utilização de uma análise multinível para esta variável resposta. Entre as variáveis individuais, apenas renda familiar se mostrou em pequena magnitude, associada à experiência de cárie dentária em dentes decíduos. O tipo de escola apresentou uma forte associação com experiência de cárie dentária em dentes decíduos (p<0,001). As crianças que frequentavam escolas particulares tiveram metade da prevalência de experiência de cárie dentária em dentes decíduos do que crianças que frequentavam escolas públicas. As políticas de saúde pública devem ter como prioridade a incorporação de medidas que incentivem os bons hábitos de saúde e a criação de ambientes saudáveis em escolas públicas, com vistas a promover a saúde desta população.

ASSUNTO(S)

cáries dentárias - epidemiologia - teses cáries dentárias - diagnóstico - teses análise multinível decs vulnerabilidade social decs Índice periodontal decs

Documentos Relacionados