Exercícios físicos generalizados capacidade funcional e sintomas depressivos em idosos brasileiros

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. bras. cineantropom. desempenho hum.

DATA DE PUBLICAÇÃO

31/07/2013

RESUMO

O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos de 16 semanas de exercícios físicos generalizados sobre componentes da capacidade funcional, aptidão funcional geral e sintomas depressivos em idosos. Cinquenta e cinco idosos (67,3±5,8 anos) participaram do estudo. Os grupos foram distribuídos de acordo com a participação no protocolo proposto: a) grupo treinado (GT), composto de 27 participantes que atenderam pelo menos 75% do total de sessões de exercícios físicos generalizados por 16 semanas e; b) grupo controle (GC), participantes que não estiveram participando de nenhum tipo de programa regular de atividades físicas. A capacidade funcional foi avaliada por meio da bateria de testes para idosos da AAHPERD que é composta por cinco testes: coordenação, flexibilidade, resistência de força, agilidade e equilíbrio dinâmico e resistência aeróbia geral. Os sintomas depressivos foram medidos por meio da Escala de Depressão e Geriatria- versão curta (GDS-15). Os resultados demonstraram que os idosos do GT apresentaram melhor desempenho nos testes motores. Os sintomas depressivos não sofreram alterações em ambos os grupos. Desta maneira, nossos resultados indicam que 16 semanas são suficientes para promover benefícios na aptidão funcional geral de idosos, enquanto que idosos que permanecem sedentários tendem a apresentar decréscimo em sua aptidão física geral. O programa proposto não foi capaz de provocar alterações significativas em idosos com baixos valores relatados de sintomas depressivos para esta variável. As evidências do presente estudo possibilitam predizer que um programa generalizado pode auxiliar na prevenção de doenças crônicas, evitar declínios funcionais e produzir efeitos positivos na qualidade de vida.The objective of our study was to investigate the effects of 16 weeks of multimodal exercise on functional capacity components, general functional fitness and depressive symptoms in the elderly. Fifty-five elderly (67.3 ± 5.8 years) participated in the study. The groups were distributed according to the participation on the proposed protocol: a) trained group (TG) composed of 27 participants who attended at least 75% of the total generalized physical exercise sessions for 16 weeks; and b) control group (CG), participants who did not attend any regular physical activity program. Functional capacity was assessed using the AAHPERD battery of motor tests for elderly, which consists of five tests: coordination, flexibility, muscular resistance, agility/dynamic balance, and overall aerobic endurance. Depressive symptoms were measured using the short version of the Geriatric Depression Scale (GDS-15). The results showed that elderly on TG had better performance on motor tests. Depressive symptoms did not change for both groups. Thus, our results indicate that 16 weeks is sufficient to improve general functional fitness in elderly, while those who remain sedentary tend to decrease their overall physical fitness. The proposed program could not induce significant changes in the elderly with low levels of depressive symptoms reported for this variable. The evidence of this study allows the prediction that a generalized program can help prevent chronic diseases, reduce functional decline and produce positive effects on quality of life.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados