Evolução da mortalidade por homicídio no Estado da Bahia, Brasil, no período de 1996 a 2010

AUTOR(ES)
FONTE

Ciênc. saúde coletiva

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-06

RESUMO

Foi realizado um estudo ecológico com o objetivo de descrever a evolução da mortalidade por homicídio de residentes no Estado da Bahia, Brasil, e em suas nove macrorregiões de saúde (MRS), no período de 1996 a 2010. Foram empregados dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), sendo utilizados os eventos com os códigos (X85-Y09) da décima Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-10). Analisou-se o número, a proporção e as taxas de mortalidade por homicídio (TMH) brutas e ajustadas, considerando-se as características da vítima e do evento. Os resultados evidenciaram um perfil de mortalidade preponderante masculino, de raça/etnia negra e com baixa escolaridade. A via pública foi o principal local de ocorrência dos óbitos. Houve incremento das TMH em todas as faixas etárias, mas as maiores taxas foram observadas na população dos 15 aos 39 anos. As TMH padronizadas por idade foram mais elevadas no Extremo Sul, Leste, Norte e Sul. Conclui-se que os homicídios podem ser enfrentados a partir das realidades locorregionais através de estratégias e planejamento de ações intersetoriais, que levem em consideração as características socioeconômicas e culturais.An ecological study was conducted, the objective of which was to describe the evolution of homicide rates for residents of the State of Bahia, Brazil, and its nine health macroregions (MRS) in the period from 1996 to 2010. Crude and adjusted data from the Mortality Information System (SIM) and X85-Y09 codes of the Tenth International Statistical Classification of Diseases and Related Health Problems (ICD-10) were analyzed. The number, proportion and homicide mortality rates (TMH) were analyzed. considering the characteristics of the victim and the event. The results revealed a profile of predominantly male mortality, Afro-Brazilian race/ethnicity with little education. The public highways were the main location of occurrence of deaths. There was an increase in TMH in all age groups, though the highest rates were observed in the population of 15 to 39 years of age. The TMH age-standardized rates were higher in the Far South, East, North and South. The conclusion reached was that the killings can be addressed from the loation/regional realities through strategic and planning of intersectoral actions that take into account the socioeconomic and cultural characteristics.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados