Etnobotânica de plantas medicinais em comunidades ribeirinhas do Município de Manacapuru, Amazonas, Brasil

AUTOR(ES)
FONTE

Acta Amaz.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-12

RESUMO

A utilização de plantas medicinais é uma prática comum entre as populações humanas. O presente trabalho teve por objetivo efetuar levantamento etnobotânico sobre o conhecimento e uso das plantas medicinais em quatro comunidades ribeirinhas do Município de Manacapuru. Foram coletadas informações de 164 moradores locais, selecionados aleatoriamente, por meio de entrevistas semi-estruturadas, observações participantes e visitas guiadas. Os problemas de saúde citados foram classificados de acordo com a Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-10) e índices de concordância foram utilizados para identificar os principais usos de cada espécie. Identificaram-se 171 plantas medicinais, pertencentes a 65 famílias. Lamiaceae (14 espécies), Asteraceae (9 espécies), Fabaceae e Euphorbiaceae (8 espécies) foram as famílias mais comuns. As espécies mais citadas foram Mentha arvensis (hortelã), Ruta graveolens (arruda) e Citrus sinensis (laranja). As folhas foram as partes da planta mais utilizadas e a decocção da folha o procedimento mais comum usado para preparar medicamentos. Os problemas mais comuns citados foram doenças do aparelho digestivo, doenças do aparelho respiratório e problemas com sintomas não classificados. Plantas com índices de concordância maior que 25% foram Plectranthus amboinicus, Chenopodium ambrosioides, Citrus aurantiifolia, Acmella oleracea, Plectranthus barbatus, Mentha arvensis, Citrus sinensis, Lippia origanoides, Lippia alba, Cymbopogon citratus e Ruta graveolens. Estes resultados confirmam que as populações que vivem em Manacapuru ainda utilizam plantas medicinais como uma das formas de tratar suas doenças mais frequentes.The utilization of medicinal plants is a common practice among human populations. The present work aimed to carry out an ethno botanical survey to assess plant knowledge and use of medicinal plants by local people of four riverine communities at the municipality of Manacapuru. We collected information from one hundred and sixty-four local dwellers, selected at random, using semi-structured interviews, participant observations and guided tours. Health problems cited were ranked according to the International Statistic Classification of Diseases and Health Related Problems (CID-10) and agreement indexes were used to identify the main uses of each species. One hundred seventy-one medicinal plants were identified belonging to 65 families. The Lamiaceae (14 species), Asteraceae (9 species), Fabaceae and Euphorbiaceae (8 species) were to most common families. The most cited species were Mentha arvensis (mint), Ruta graveolens (common rue) and Citrus sinensis (sweet orange). Leaves were the most utilized plant part and leaf decoction the most common procedure used for preparing medicines. The most common problems cited were digestive tract ailments, respiratory system illnesses and problems with unclassified symptoms. Plants with agreement indexes greater than 25% were Plectranthus amboinicus, Chenopodium ambrosioides, Citrus aurantiifolia, Acmella oleracea, Plectranthus barbatus, Mentha arvensis, Citrus sinensis, Lippia origanoides, Lippia alba, Cymbopogon citratus and Ruta graveolens. These results confirm that populations living in Manacapuru still use medicinal plants as one of the ways of treating their most frequent ailments.

ASSUNTO(S)

agricultural sciences biological sciences exact and earth sciences health sciences

Documentos Relacionados