Estudo dos traumatismos alveolodentários na dentição decídua / Alveolodentários study of trauma in primary dentition

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

12/04/2012

RESUMO

Apesar dos traumatismos alveolodentários em dentes decíduos serem pouco reportados na literatura, uma vez que a maioria dos trabalhos publicados refere-se à dentição permanente, seu estudo justifica-se pela alta prevalência e consequências provocadas não só nos próprios dentes decíduos, como também nos sucessores permanentes. O objetivo desta pesquisa é avaliar a distribuição dos traumatismos alveolodentários em crianças atendidas no Núcleo de Estudos e Tratamento de Traumatismos Alveolodentários na Dentição Decídua (NETRAD) - Faculdade de Odontologia -UFPel- Pelotas, bem como outras variáveis referentes aos dados demográficos e aos específicos do traumatismo. Esses dados foram obtidos através da análise de prontuários, que contém anamnese, exame clínico, exame radiográfico e registro fotográfico. Os pacientes só foram incluídos na amostra se apresentassem ficha clínica completa, incluindo assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido pelos pais e/ou responsáveis. Entre as 707 crianças que procuraram o serviço no período de maio de 2002 a julho de 2011, 603 foram incluídas no estudo com idades entre 8 e 89 meses e estas apresentaram 1043 dentes injuriados. Os meninos tiveram mais traumatismos que as meninas (1,4:1). Crianças de 2 a 3 anos apresentaram o maior número de injúrias. A causa mais prevalente foi a queda, envolvendo dois ou mais dentes, especialmente os incisivos centrais superiores. A casa da criança foi o principal local de ocorrência e o tipo de traumatismo mais comum foi a subluxação, seguida da avulsão e intrusão. Os traumatismos severos foram os mais prevalentes (45,5%) acompanhados dos leves (33,7%). Dos dentes valiados, 52,7% apresentaram sequela clínica e 32,7% sequela radiográfica. Entre os traumatismos que envolvem tecido mineralizado, fístula/edema, seguida da alteração de cor, foram as sequelas clínicas mais prevalentes. Entre as sequelas radiográficas, a radiolucidez periapical foi a mais prevalente. Entre os traumatismos que envolvem os tecidos de sustentação, a posição ectópica e a perda precoce foram as sequelas clínicas mais prevalentes e a reabsorção radicular acelerada a mais prevalente entre as sequelas radiográficas. Assim, é necessário que os profissionais sejam treinados para o atendimento de todo tipo de traumatismo alveolodentário em crianças de pouca idade, levando em consideração as sequelas que podem ocorrer tanto nos traumatismos que envolvem os tecidos mineralizados, como nos que envolvem os tecidos de sustentação.

ASSUNTO(S)

odontopediatria traumatismo alveolodentário epidemiologia dentição decídua traumatic dental injuries epidemiology primary dentition

Documentos Relacionados