ESTUDO DOS EVENTOS ADVERSOS EM UM HOSPITAL SECUNDÃRIO ACREDITADO DO CEARÃ: UMA ABORDAGEM NO GERENCIAMENTO DE RISCOS / Study of adverse events in an accredited secondary hospital of CearÃ: an approach to risk management.

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

29/08/2011

RESUMO

Estudo dos eventos adversos em um hospital secundÃrio acreditado do CearÃ: uma abordagem no gerenciamento de riscos. Autora: Milena Pontes Portela Beserra. Orientadora: ProfÂ. DrÂ. Marta Maria de FranÃa Fonteles. [DissertaÃÃo de Mestrado â PÃs-graduaÃÃo em CiÃncias FarmacÃuticasâ Departamento de FarmÃcia da Universidade Federal do CearÃ]. INTRODUÃÃO: O Gerenciamento de Riscos Hospitalares atua na prevenÃÃo, detecÃÃo, controle ou eliminaÃÃo de riscos capazes de causar danos aos pacientes. No Brasil este conceito foi implantado em 2001 pela AgÃncia Nacional de VigilÃncia SanitÃria (Anvisa), do MinistÃrio da SaÃde, com o projeto Hospitais Sentinela, e, atualmente, congrega quase duas centenas de instituiÃÃes. à constituÃdo basicamente por trÃs pilares: farmacovigilÃncia, hemovigilÃncia e tecnovigilÃncia. Indicadores de resultados como os eventos adversos sÃo ferramentas fundamentais da qualidade por apontarem aspectos do cuidado que podem ser melhorados tornando a assistÃncia aos pacientes livre de riscos e falhas e, portanto, mais segura. Com o objetivo de melhorar a qualidade assistencial dos serviÃos, nas Ãltimas dÃcadas, tiveram forÃa os Programas de AcreditaÃÃo Hospitalar que consistem em sistema de avaliaÃÃo externa que verifica a concordÃncia da estrutura e dos processos assistenciais adotados com o conjunto de padrÃes previamente estabelecidos. OBJETIVOS: Estudar eventos adversos que acometeram os pacientes internados ou que se relacionaram a medicamentos e correlatos, em um hospital pÃblico secundÃrio acreditado pela OrganizaÃÃo Nacional de AcreditaÃÃo (ONA), no ano de 2010, contextualizando a abordagem no gerenciamento de risco hospitalar. MÃTODOS: Foi realizado um estudo retrospectivo de base documental no Hospital Geral Dr Waldemar AlcÃntara (HGWA) com levantamento de todas as notificaÃÃes de reaÃÃes adversas a medicamentos (RAM), reaÃÃes aos hemocomponentes e queixas tÃcnicas de materiais, equipamentos e medicamentos, estudando, assim, o gerenciamento de riscos com foco na farmacovigilÃncia, hemovigilÃncia e tecnovigilÃncia, respectivamente. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Foram notificados 271 eventos, sendo 166 (61,3%) RAM, 64 (23,6%) queixas tÃcnicas e 41 (15,1%) reaÃÃes transfusionais. Foi encontrado maior nÃmero de RAM nos pacientes pertencentes aos extremos etÃrios e em uso de antimicrobianos, conforme jà bem descrito na literatura. As principais RAM notificadas foram as dermatolÃgicas e o grupo medicamentoso mais envolvido foram os antimicrobianos de uso sistÃmico. O principal hemocomponente transfundido foi o concentrado de hemÃcias, sendo tambÃm o maior causador de reaÃÃes transfusionais e a anemia a principal indicaÃÃo. As reaÃÃes transfusionais mais notificadas foram: febre (55,6%), dispnÃia (8,9%) e urticÃria (8,9%), essas reaÃÃes foram imediatas em 92,7% dos casos, pois ocorreram em atà 24h apÃs a transfusÃo. Foram notificadas 64 queixas tÃcnicas de 40 produtos diferentes, os principais produtos citados foram: o soro fisiolÃgico 100mL sistema fechado (14,1%) e fita microporosa (7,8%). PossuÃam potencial para causar dano direto aos pacientes 81,3% das queixas e a equipe de enfermagem foi a principal notificadora. CONCLUSÃO: O HGWA apresenta um programa de gerenciamento de riscos eficiente, com manutenÃÃo de indicadores positivos e trabalhando em prol da seguranÃa do paciente. Ainda mais importante à ressaltar que à possÃvel realizar um serviÃo de qualidade, em termos de gerenciamento de riscos, mesmo quando se trata de um hospital pÃblico do nordeste brasileiro com limitaÃÃes financeiras.

ASSUNTO(S)

farmacia gerenciamento de seguranÃa sistemas de notificaÃÃo de reaÃÃes adversas a medicamentos toxicidade de drogas risk management adverse drug reaction reporting systems adverse effects.

Documentos Relacionados