Estudo da automedicação para dor musculoesquelética entre estudantes dos cursos de enfermagem e medicina da Pontifícia Universidade Católica - São Paulo

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. Bras. Reumatol.

DATA DE PUBLICAÇÃO

31/03/2014

RESUMO

Objetivo: Estudar a automedicação para dor entre estudantes de cursos de medicina e enfermagem da PUCSP em comparação com estudantes das outras áreas de conhecimento. Material e métodos: Esses dados foram obtidos em dois grupos: A - estudantes da área da saúde e B - estudantes da área de ciências humanas e exatas. Utilizou-se um questionário elaborado pelos autores. A análise estatística usou o teste do qui-quadrado e de Fischer. Resultados: Na área de saúde há um predomínio do gênero feminino, e nas outras áreas um predomínio masculino. Na área de saúde a maior parte dos estudantes cursa medicina, e nas outras áreas engenharia. Observa-se um alto índice de automedicação em ambos os grupos, constatando-se que os participantes do grupo da área de saúde usam significativamente mais opioides e anti-inflamatórios que os demais estudados. Conclusão: A frequência do uso de medicamentos para dor é maior no grupo de estudantes da área de saúde, e a automedicação é praticada igualmente entre estudantes da área de saúde e das demais áreas. Objective: To study the self-medication for pain among students of medicine and nursing of the PUCSP compared with students from other knowledge areas. Material and methods: Data were obtained in two groups: A - students from the health knowledge area, and B - students of law and engineering. It was used a questionnaire developed by the authors. Statistical analysis used the Chi-square test and the Fischer. Results: In relation to gender, there is a predominance of women in the health group and a male majority in other one. In the health group there was a greater number of medical students, and in the control group of engineering. It is observed a high degree of selftreatment in both groups. It appears that participants in the health group have used more anti-inflammatory drugs and opioid than the others subjects studied. Conclusion: The frequency of medication for pain is higher in the group of health students, and self-medication is equally practiced among students of health and other areas.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados