ERA UMA VEZ UM LUGAR...: um estudo da espacialidade na literatura infantojuvenil clássica e contemporânea / "ONCE UPON A TIME A PLACE...": a study of spatiality in classical and contemporary infantojuvenil literature

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

14/12/2012

RESUMO

A pesquisa que segue tem como intento perscrutar as imbricações interdisciplinares entre a Literatura InfantoJuvenil e a Geografia Humanista Cultural, especificamente nos contos de fadas Chapeuzinho Vermelho e Rapunzel, de Jacob Ludwig Carl Grimm e Wilhelm Carl Grimm, bem como nas obras juvenis brasileiras: O Rio e eu, de Lygia Bojunga Nunes e Ana Z. aonde vai você?, de Marina Colasanti, objetivando enfatizar as afinidades teóricas entre Arte e Ciência. Considerando, sob a ótica da teoria da Geografia Humanista Cultural, o espaço como uma categoria essencial desse gênero para a diegese do universo maravilhoso feérico de tais narrativas, aborda-se as concepções de espaço, lugar, paisagem, mundo vivido e ser no mundo, a fim de desvelar o complexo relacionamento entre arte literária, imaginário, memória e simbologia, intrinsecamente associados à subjetividade, à percepção e à experiência dos lugares tanto nos seus aspectos positivos, quanto negativos. Assim, a análise enfatizará as diferentes formas de relacionamento com o mundo vivido na criação literária infantojuvenil, por meio da metodologia fenomenológica existencialista, como um tipo de compreensão teórica que valoriza a experiência humana como maneira precípua de entender o envolvimento pessoal do homem com o mundo e com os outros homens que nele vivem. Nessa perspectiva, busca-se delimitar como a topoanálise, a topofilia, a topofobia se manifestam nas obras literárias infantojuvenis clássicas e contemporâneas, a partir do aporte teórico conceitual que abrange a multiplicidade das representações espaciais.

ASSUNTO(S)

espaço lugar imaginário percepção experiência letras space place imaginary perception experience

Documentos Relacionados