Efeito da estimulação diafragmática elétrica transcutânea em parâmetros respiratórios de pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica

AUTOR(ES)
FONTE

Fisioter. Pesqui.

DATA DE PUBLICAÇÃO

30/11/2013

RESUMO

O objetivo do estudo foi avaliar o efeito da estimulação diafragmática elétrica transcutânea (EDET) sobre a força e endurance muscular respiratória, expansibilidade toracoabdominal e variáveis espirométricas de indivíduos com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Oito pacientes com DPOC submetidos à fisioterapia respiratória receberam tratamento com EDET duas vezes por semana durante 06 semanas, totalizando 12 sessões. Antes e depois do tratamento eles foram avaliados pelos seguintes parâmetros: pressão inspiratória máxima (PImáx); pressão expiratória máxima (PEmáx); cirtometria axilar, xifoideana e abdominal; e espirometria. Após o teste Shapiro-Wilk, o teste t de Student pareado e o teste Mann-Whitney foram aplicados para a comparação dos dois estágios (antes e após a EDET). Para a comparação dos estágios antes, após (pós-1a sessão), 1ª, 2ª, 3ª e 4ª semana, a ANOVA seguida do teste de Tukey foram aplicados (p<0,05). De acordo com os resultados obtidos, foi observado que a EDET promoveu aumento significativo em: PImáx (47,3%); PEmáx (21,7%); cirtometria axilar (55,5%); xifoideana (59,2%) e abdominal (74,2%), mas não nas variáveis espirométricas. Na análise longitudinal (nas 4 semanas seguintes) o aumento encontrado na PImáx e na expansibilidade toracoabdominal foi mantido. Assim conclui-se que a EDET promoveu melhora na força muscular respiratória e na expansibilidade toracoabdominal em pacientes com DPOC sem alteração nas variáveis espirométricas; e alguns parâmetros foram mantidos nas quatro semanas seguintes.The objective of this study was to evaluate the effect of transcutaneous electrical diaphragmatic stimulation (TEDS) on respiratory muscle strength and endurance, thoracic-abdominal expansibility and spirometric variables of subjects with chronic as obstructive pulmonary disease (COPD). Eight COPD patients submitted to respiratory physiotherapy received treatment with TEDS twice a week for 06 weeks, totaling 12 sessions. Before and after TEDS they were evaluated by the following parameters: maximal inspiratory pressure (MIP); maximal expiratory pressure (MEP); axillary, xiphoid and abdominal cyrtometry; and spirometry. After the Shapiro-Wilk test, the paired Student's-t test and the Mann-Whitney test were applied for comparison of the two stages (before and after TEDS). For comparison of the before, after (post-1st session), 1st, 2nd, 3rd, 4th week stages, the ANOVA followed by Tukey test were applied (p<0.05). In accordance with the results obtained it was observed that TEDS promoted significant increase in: MIP (47.3%); MEP (21.7%); axillary (55.5%); xiphoid (59.2%) and abdominal (74.2%) cyrtometry, but not in the spirometric variables. In longitudinal analysis (in the 4 following weeks) the increase found in MIP and in thoracic-abdominal expansibility was maintained. Thus, we conclude that TEDS promoted improvement in respiratory muscle strength and thoracic-abdominal expansibility in COPD patients without alterations in spirometric variables, and some parameters were maintained in the following 4 weeks..

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados