Diversidade de carrapatos no centro de triagem de animais silvestres na cidade de São Paulo, Brasil

AUTOR(ES)
FONTE

Cienc. RuralCiência Rural

RESUMO

RESUMO: O Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) do Parque Ecológico do Tietê (PET), localizado no município de São Paulo, recebe, atende e reabilita animais silvestres que vem sendo retirados do seu ambiente natural por diversas razões. Este estudo relata a diversidade de carrapatos coletados em animais silvestres recebidos no PET, assim como a pesquisa de riquétsias nestes ectoparasitas. Durante os meses de março de 2003 a novembro de 2016, foram coletados e identificados 936 carrapatos de 96 animais silvestres (16 espécies de aves e 18 de mamíferos) atendidos no CETAS. Foram identificadas 12 espécies de ixodídeos: Amblyomma aureolatum, Amblyomma brasiliense, Amblyomma calcaratum, Amblyomma dubitatum, Amblyomma longirostre, Amblyomma ovale, Amblyomma parkeri, Amblyomma sculptum, Amblyomma varium, Haemaphysalis juxtakochi, Ixodes loricatus e Rhipicephalus microplus. De 67 carrapatos testados por PCR em tempo real para riquétsias, nenhum foi positivo. O presente trabalho registra pela primeira vez no Brasil as seguintes associações dos estágios de carrapatos e hospedeiros que nunca foram relatadas anteriormente: ninfas de Amblyomma sculptum em Caprimulgus parvulus, Asio clamator, Buteo brachyurus, Coragyps atratus, Amazona aestiva e Aramus guarauna, ninfas de Amblyomma dubitatum em Alouatta guariba e Sphiggurus villosus, adultos de Amblyomma aureolatum em Bradypus variegatus, larvas e ninfa de Amblyomma longirostre em A. clamator e ninfas em Megascops choliba e Pyroderus scutatus, além de ninfas de Amblyomma parkeri em Penelope obscura e Callicebus nigrifrons e adulto em Nasua nasua.

Documentos Relacionados