Detecção de linfonodo sentinela no câncer colorretal: importância, técnicas e resultados

AUTOR(ES)
FONTE

Arquivos de Gastroenterologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

01/09/2006

RESUMO

RACIONAL: Considerando que o comprometimento linfonodal é o fator determinante no estádio, prognóstico e, conseqüentemente, na indicação de terapia adjuvante em câncer de cólon, e sendo esta responsável pelo aumento significativo na sobrevida global desses pacientes, os métodos para estádio devem conferir a maior precisão possível para que todos os pacientes com doença linfonodal maligna possam se beneficiar desta terapêutica na sua sobrevida global. O estudo do linfonodo sentinela vem progressivamente sendo mais valorizado no sentido de conferir maior precisão nesse estádio, bem como no prognóstico do câncer de cólon. OBJETIVO: Identificar o linfonodo sentinela e melhor estudar o status linfonodal no câncer de cólon. PACIENTES E MÉTODOS: Foram randomizados prospectivamente 31 pacientes com câncer de cólon em dois grupos: no primeiro, o linfonodo sentinela foi identificado usando-se corante azul patente e no segundo houve adição de colóide radioativo marcado com 99mTecnécio. RESULTADOS: Pelo menos um linfonodo sentinela foi identificado em 100% dos casos. O número médio de linfonodo sentinela por paciente foi de 1,96, variando de 1 a 3. A adição do método cintigráfico transoperatório acrescentou cinco linfonodos sentinela, que não haviam sido identificados pelo corante. Em quatro casos (12,9%) apenas o linfonodo sentinela se revelou positivo para malignidade, sendo este comprometimento identificado por hematoxilina e eosina com adição de imunoistoquímica. Nesta casuística não foi identificada drenagem linfática aberrante. CONCLUSÃO: Os métodos são viáveis, seguros, complementares e acrescentam acuidade ao estádio desses tumores.

ASSUNTO(S)

neoplasias colorretais estádio de neoplasias metástase linfática biopsia de linfonodo sentinela

Documentos Relacionados